Você pretende usar o conteúdo abaixo para
Agradecemos sua resposta!

Tempo de leitura: 7 minutos

Se você trabalha com gestão de estoque com certeza já ouviu falar em sistema WMS, certo? WMS é a sigla, em inglês, para Warehouse Management System ou, em bom português, Sistemas de Gerenciamento de Armazém.

Um sistema WMS é um software que permite gerenciar, automatizar e otimizar os processos logísticos que acontecem em estoques, depósitos, armazéns, galpões e centros de distribuição.

Todas as tarefas que antes eram desempenhadas com muito esforço – separação dos pedidos para envio (picking), expedição da mercadoria, conferir estoques, controlar entradas e saídas, etc – passam a serem feitas de um jeito mais rápido e eficientemente por meio de um sistema informatizado. Além de também mais facilmente monitoradas pela gestão da equipe.

Sabe quando um cliente pergunta se tem tal produto e você perde tempo enfurnado no estoque e ainda volta com uma resposta negativa?

Quando você precisa saber se tem um determinado produto disponível, é preciso que vá até o estoque e fique procurando em todas as prateleiras e corredores?

Pois bem, nada disso acontece em empresas que trabalham com sistema WMS. Ele possibilita saber imediatamente a localização e disponibilidade de tudo o que há no estoque. Caso tenha, a pessoa só precisa ir até o local exato e pegar.

Ao otimizar processos tão importantes quanto delicados, os WMS garantem um ganho de agilidade para as empresas, as tornando capazes de estar sempre em dia com a disponibilidade dos seus produtos e também conseguir acelerar as entregas.

Neste texto, você vai aprender como funciona e para que serve um sistema WMS e também se há cursos que ensinam como operá-lo. Siga a leitura!

Como funciona um sistema WMS?

Como vimos, WMS são softwares e, portanto, são capazes de rodar tanto em computadores como em dispositivos móveis (smartphones e tablets).

Uma das principais vantagens de um sistema WMS é funcionar de forma integrada a toda a cadeia logística, de modo a apresentar soluções tecnológicas para os problemas e entraves específicos de cada empresa.

No passado, os WMS eram softwares mais rígidos e mais difíceis de serem atualizados. 

Agora, eles são mais flexíveis e completamente adaptáveis às demandas dos mais diversos tipos de empresas.

Para entender melhor, pense no seu depósito como um grande banco de dados ao qual o sistema WMS vai ser integrado e, a partir daí, começará a registrar todas mudanças e atualizações que ocorrem por lá, seja movimentação de mercadoria, separação para envio, entre outras.

Os WMS também pode ser integrado outras tecnologias para agilizar ainda mais os processo, como: leitores de código de barra, scanners portáteis, impressoras de etiquetas e outros que fazem parte da sua operação.

Uma vez integrados à rotina de um depósito ou armazém, o sistema WMS fornece relatórios atualizados com informações de entrada e saída de mercadorias, mas também sobre o que está faltando e o que está sobrando no estoque.

Para que serve um sistema WMS?

O sistema WMS serve para otimizar os processos de gestão de depósitos, tornando as entregas mais rápidas e eficientes, além de fornecer informações precisas sobre o estoque.

Uma vez integrado a operação da empresa, ele aperfeiçoa as rotinas logísticas dos estoques. O sistema mantém os gestores sempre atualizados com informações precisas sobre o status das mercadorias, diminuindo impactos negativos diretamente a produtividade e aos custos das operações.

Confira abaixo algumas das principais funções do WMS:

Controlar o status da mercadoria

Sabe aquela famosa frase “Tem que ver lá no estoque”?

Se a sua empresa trabalha com um WMS não precisa, não. 

Os sistemas WMS registram toda a movimentação de mercadoria – desde a chegada de novos produtos até a saída para as entregas.

Desse modo, é possível checar o que tem e o que falta no estoque remotamente, da tela do seu computador, tablet ou smartphone.

Se a sua empresa trabalhar com diversos depósitos e armazéns, é possível ainda integrar todos eles a um único software WMS, facilitando a transferência de mercadorias de um centro de distribuição para outro.

homem utilizando sistema wms
O sistema WMS otimiza do dia a dia de uma operação logística

Agilizar o processamento dos pedidos

Esse tipo de sistema pode ser integrado ao que você já usa na empresa para processar os pedidos.

Ao sincronizar os sistemas, a entrada de um novo pedido pode iniciar automaticamente os processos de separação da mercadoria no depósito. 

De uma vez só, diversas etapas são otimizadas, como a atualização do que há no depósito e o faturamento dos pedidos. Dando maior autonomia de fluxo e agilidade para sua operação.

Fazer a integração de processos

Como falamos acima, o sistema WMS permite que as funções antes desempenhadas por vários trabalhadores sejam automatizadas, resultando em economia de tempo e enxugamento de custos.

Os WMS aceleraram processos como os de recebimento, armazenamento, picking e expedição.

Lembra daquele momento em que as mercadorias chegam e é preciso conferir tudo? O sistema também ajuda nisso ao cadastrar tudo o que entra no centro de distribuição.

Onde colocar toda a mercadoria que chegou? Pelo software integrado, é possível otimizar o uso do espaço, afinal, ele encontra os locais mais adequados para cada produto.

E quando chega pedido novo? Calma! Nada de perder tempo caçando no depósito aquele produto que o cliente pediu. O sistema WMS informa sobre a disponibilidade e a localização exata de cada item e ainda reservam itens específicos para o envio.

Com ele, seguir com a expedição do produto e atualizar o inventário (além de toda a gestão do estoque) fica bem mais fácil!

Existem cursos de sistema WMS?

Depois de ver tudo isso, você deve estar se perguntando: como faço para aprender a usar um sistema WMS? Existe algum curso que ensine?

Existe, sim. Ou melhor, existem alguns.

Cursos de gestão logística geralmente incluem o ensino das rotinas dos sistemas de WMS. 

Também existem cursos cujo foco é justamente os sistemas WMS e não a totalidade das rotinas logísticas. 

Esses cursos costumam ser divididos em uma parte teórica e uma parte prática.

Na parte teórica, o aluno aprende todas as funcionalidades dos WMS e como eles são usados nos processos de um centro de distribuição: recebimento de mercadoria, movimentação no estoque, abastecimento, separação de itens, expedição e inventário.

Depois, o aluno vê como tudo isso funciona na prática, no dia a dia de um centro de distribuição.

Cursos de sistema WMS são oferecidos por diversas instituições que, tradicionalmente, formam trabalhadores para o setor logístico, como o SENAI (Serviço Nacional de Aprendizado Industrial), o Instituto de Pesquisas e Estudos em Finanças Administração e Contabilidade, e algumas outras universidades que oferecem cursos mais completo de gestão logística.

Pesquise e encontre o curso mais adequado para você!

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota em nosso blog.

Melhore a gestão da sua frota com a Cobli

   Clique aqui para tirar suas dúvidas ou solicitar um teste grátis do nosso sistema de rastreamento e monitoramento de frotas.

Escreva um Comentário