Armazenagem de produtos: o que é, quais os tipos e benefícios

Se você pensa que armazenagem de produtos se restringe a guardá-los em um espaço relativamente organizado e protegido de intempéries, é hora de reciclar suas ideias!

A armazenagem de produtos é de suma importância para a estratégia logística de uma empresa e tem impactos diretos na produtividade e na lucratividade do negócio, pois envolve uma série de atividades, como o controle da demanda, a entrada e saída de itens, a organização desses mesmos itens e até sua distribuição.

Portanto, ao contrário do que sugerem os dicionários, armazenar é diferente de simplesmente estocar produtos.

Aliás, neste texto, vamos explicar as distinções entre armazenagem de produtos e estocagem!
E mais: também vamos tirar todas as suas dúvidas sobre o tema! Prepare-se para descobrir quais são os diferentes tipos de armazenagem de produtos e os benefícios que eles podem trazer para a sua empresa! Siga a leitura e confira!

O que é armazenagem de produtos?

De fato, a armazenagem de produtos se refere à atividade de guardar e conservar uma variedade de mercadorias que posteriormente serão movidas para atender as necessidades de uma empresa.

No entanto, como indicamos acima, armazenagem de produtos não é só isso. Não basta alocar os itens em determinados lugares. É preciso fazer isso de maneira estratégica.

Em outras palavras: a armazenagem de produtos tem o objetivo de minimizar os custos operacionais e, ao mesmo tempo, garantir a qualidade dos serviços prestados (não extraviar mercadorias, não atrasar as entregas, etc).

Para cumprir tais objetivos, é fundamental otimizar o uso de espaços de armazenagem, treinar a mão-de-obra e implementar rotinas eficientes de organização e movimentação das mercadorias.

Afinal, de que adianta um armazém construído com todo esmero se por dentro ele é uma bagunça e ninguém acha nada? Ou se as mercadorias são guardadas de qualquer jeito e acabam danificadas? O resultado disso você já sabe qual é: Prejuízo!

Para a assegurar a eficiência da armazenagem de produtos, é importante investir em infraestrutura, isto é, em armazéns projetados de acordo com as necessidades da empresa no que se refere ao tamanho e à localização.

A escolha por determinado tipo de armazenagem implica certos custos. Por isso, é importante tomar essa decisão com base na realidade do seu negócio, sem descuidar do planejamento estratégico.

Mas como saber por que tipo de armazenagem de produtos optar? Confira no próximo tópico!

Quais são os principais tipos de armazenagem de produtos?

Como dissemos acima, a escolha de um tipo de armazenagem de produtos deve levar em conta as necessidades e as características da sua empresa.

Afinal, a armazenagem implica um custo considerável e optar por um tipo que não faz sentido para o seu negócio pode resultar em perdas econômicas e ineficiência.

Os três principais tipos de armazenagem de produtos são: própria, terceirizada e contratada. Aprenda um pouco sobre cada um deles abaixo:

Própria

Chamamos de armazenagem própria aquela em que a empresa assume totalmente a gestão dos galpões onde são alocadas e movimentadas as mercadorias.

A armazenagem própria quer dizer que a empresa é dona dos depósitos e armazéns e, além disso, se responsabiliza pela gestão deles.

Esse tipo de armazenagem costuma sair mais caro do que a terceirização dos processos. Afinal, a empresa tem que arcar com todos os custos de operação, que incluem manutenção dos espaços e mão-de-obra.

E não é qualquer mão-de-obra. É fundamental que os trabalhadores sejam treinados e estejam familiarizados com as melhores práticas de gestão de armazém, de modo a garantir a eficiência dos processos e evitar prejuízos causados por desorganização, atrasos ou mercadorias avariadas.

Apesar dos custos mais elevados, a armazenagem própria tem a vantagem de conferir mais autonomia aos responsáveis pela gestão, que podem alterar e adaptar os processos à medida que as necessidades do negócio mudam, sem precisar da anuência ou da colaboração de outras empresas.

Terceirizada

A armazenagem de produtos terceirizados é cada vez mais comum, uma vez que implica em redução de custos.

Nesse tipo de armazenagem de produtos, a gestão dos processos fica sob a responsabilidade de uma outra empresa, terceirizada.

Além de custos menores, a armazenagem terceirizada traz vários benefícios.
Nesse caso, não é necessário, por exemplo, contratar ou treinar funcionários para executar os processos logísticos relativos à armazenagem, pois isso fica a cargo da empresa terceirizada.

Contratar uma empresa terceirizada é contratar um serviço especializado e de qualidade. Costuma ser uma garantia de boa gestão dos galpões e de redução de eventuais danos às mercadorias, desperdícios e perdas em geral.

Contratada

O terceiro tipo de armazenagem é a contratada, que é uma espécie de meio-termo está a própria e a terceirizada.

Nesse tipo de armazenagem, a empresa não é proprietária dos galpões, que são alugados.

Por isso, a armazenagem contratada costuma ser mais cara do que as outras duas, uma vez que, além de desembolsar os valores referentes ao aluguel do espaço, a empresa precisa arcar com os custos de contratação e treinamento de funcionários e da gestão do local.

No entanto, quando a empresa já tem um quadro de funcionários competente e treinado, a opção pela armazenagem contratada pode ser um bom negócio.

A armazenagem de produtos se caracteriza por ser mais dinâmica do que a estocagem e resultar em aumento da eficiência.

Qual a diferença entre armazenagem e estocagem?

Agora que você já conhece os diferentes tipos de armazenagem, podemos explicar o que a diferencia da estocagem. Fique tranquilo, confundir armazenagem e estocagem é bastante comum.

Essa confusão ocorre, entre outras razões, porque costumamos chamar de armazéns os locais que recebem o estoque.

Tanto a armazenagem como a estocagem se referem a atividades como a alocação, organização e movimentação de mercadorias. No entanto, há diferenças básicas entre essas duas práticas. Confira abaixo quais são elas:

Matéria-prima vs Produto acabado

Há quem diga que a estocagem se refere unicamente a matéria-prima. Indústrias, por exemplo, têm estoques que armazenam os insumos necessários para a fabricação de produtos.

a prática de alocar, organizar e movimentar esses produtos seria chamada de armazenagem.

No entanto, essa diferenciação é questionável, uma vez que tanto a estocagem quanto a armazenagem podem incluir matérias-primas e produtos acabados.

Na verdade, a diferença é que a armazenagem envolve muito mais processos logísticos do que a estocagem, que nada mais é do que a mera alocação de matérias-primas e produtos em determinado lugar.

A armazenagem, por sua vez, leva em conta não só a origem como também os fins desses itens.

Dinamismo

A armazenagem também é muito mais dinâmica do que a estocagem, que é mais estática, mera organização de itens em um dado galpão.

Quanto temos produtos parados em um determinado local, podemos considerá-los como parte do estoque de uma fábrica ou uma loja.

Agora, quando esses produtos são constantemente movimentados, seja porque estão chegando do fornecedor ou porque estão saindo para a entrega, estamos falando de armazenagem. Entendeu a diferença?

Estrutura

Como as funções da armazenagem e da estocagem são distintas, a estrutura dos espaços destinados a essas atividades também é diferente.

Estoques são mais compactos, pois se limitam a guardar os produtos, a estocá-los, até que seja necessário retirá-los de lá e transportá-los para a fábrica ou a loja.

Nos galpões de armazenagem de produtos, em contrapartida, a movimentação dos produtos é constante. Há sempre mercadoria chegando, sendo preparada para a entrega e assim por diante.

A armazenagem de produtos é uma atividade dinâmica e, por essa razão, deve ocorrer em espaços adequados, que permitam a fluidez dos processos.

Portanto, é preciso se atentar ao layout dos galpões onde ocorre a armazenagem de produtos, conferir se o espaço é suficiente, se os pallets e prateleiras são adequadas para manter tudo organizado e quais são as soluções tecnológicas que auxiliam na execução das atividades.

Pois tecnologia também faz parte da estrutura, não é mesmo? Já existem sistemas de gestão de armazéns extremamente úteis, os WMS (Warehouse Management System).

Abrangência

Outra diferença importante entre estocagem e armazenagem de produtos é a abrangência das atividades desempenhadas nesses espaços.

Já falamos um pouco sobre isso, mas não custa repetir!

Enquanto a estocagem se refere à manutenção de produtos em determinado espaço e organizados de certa maneira durante um dado período, a armazenagem de produtos envolve uma série de outras rotinas bem mais complexas
São elas:

  • O recebimento e a conferência das mercadorias;
  • A estocagem propriamente dita (isto é, a organização dos itens recebidos e conferidos);
  • A movimentação dos itens no galpão;
  • O picking (separação dos produtos para a entrega);
  • O carregamento dos caminhões que fazem as entregas;
  • A expedição dos produtos.

Viu só como a armazenagem de produtos é muito mais ampla do que uma simples estocagem? Se quiser saber que benefícios ela traz, é só continuar a leitura!

Quais são os benefícios da armazenagem de produtos?

Se você nos acompanhou até aqui, já sabe o que é a armazenagem de produtos, seus três tipos principais e como ela se diferencia da estocagem.

É possível que você já tenha percebido alguns benefícios da armazenagem de produtos, como a elevação da eficiência da sua empresa.

Mas que tal se aprofundar um pouco nesses benefícios? Confira abaixo quais são as principais vantagens trazidas pela armazenagem de produtos:

Organização

Como vimos ao longo deste texto, a armazenagem de produtos envolve uma série de atividades.

Desempenhá-las com eficiência exige muita organização. E é justamente isso que a armazenagem de produtos proporciona!

Ao armazenar tudo de maneira estratégica, você facilita a entrada e saída de mercadorias, a movimentação dos itens nos galpões e até a expedição dos produtos.

Na verdade, quando falamos em armazenagem de produtos, é bom ressaltar que a organização dos galpões é muito mais relevante do que seu tamanho.

De que adianta um armazém espaço se é difícil encontrar nele os produtos de que você precisa ou movimentá-los?

É por isso, aliás, que muitas empresas apostam na armazenagem verticalizada, no uso de mezaninos industriais e estruturas fixas que otimizam a organização dos galpões e as atividades que ocorrem neles.

A armazenagem de produtos envolve processos que vão desde o recebimento das mercadorias à organização delas nos galpões e à expedição dos itens.

Acondicionamento seguro dos produtos

Um dos objetivos da armazenagem de produtos é justamente evitar que os itens sofram avarias e se tornem prejuízos para as empresas.

Portanto, o investimento em estrutura adequada para armazenagem de produtos e realização das operações logísticas nela envolvidas é de extrema importância para evitar perda de itens e prejuízos.

A armazenagem de produtos deve em conta das condições de temperatura, iluminação e ventilação dos galpões para evitar a deterioração dos produtos que ali se encontram

Além de zelar pela integridade dos itens, é importante garantir a segurança dos trabalhadores do local e impedir acidentes.

Por exemplo: a automatização do processo de picking é muito mais segura do que permitir que as cargas sejam movimentadas por operadores em empilhadeiras.

Pallets de aço também são mais estáveis do que os de maneira: não quebram tão facilmente, não acumulam mofo e são mais fáceis de higienizar.

Redução de custos

Se você leu atentamente os dois itens anteriores, já percebeu que o resultado da organização e do correto acondicionamento dos produtos é a redução de custos, correto?

Afinal, galpões organizados e seguros reduzem o risco de avarias nos produtos, ou seja, de prejuízo.

Mas não é só isso: a armazenagem de produtos permite otimizar os processos tocados no interior dos galpões por meio da implementação de rotinas mais eficientes e sistemas automatizados.

O resultado disso, você já sabe, é economia de recursos!

Aumento da eficiência

Eficiência é a capacidade de fazer mais com menos, de completar os processos operacionais e ainda assim economizar tempo e recursos financeiros.

É exatamente esse o resultado alcançado pela armazenagem de produtos bem-feitos.

A otimização das rotinas internas no galpão reduz o número de erros e acidentes, evita perda de produtos devido a avarias e agiliza os processos de movimentação e expedição das mercadorias. Em resumo: aumenta a eficiência!

Imagine que você recebeu um pedido importante de um cliente. Se tiver investido em armazenagem de produtos, será capaz de fazer a entrega rapidamente, pois os itens que ele pediu serão rapidamente localizados, movimentados e expedidos!

Que tal colocar em prática as boas práticas de armazenagem de produtos que você aprendeu com o Blog da Cobli? A sua empresa só tem a ganhar!

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli.

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.