Tempo de leitura: 13 minutos

É verdade! Gestores diferentes têm estilos de liderança diferentes: uns são meio autoritários, outros mais democráticos; uns parecem um treinador saído de um filme da “Sessão da Tarde”, outros preferem não intervir muito no trabalho de seus liderados.

Veja como usar os dados para aumentar a eficiência da sua empresa

Todo gestor, independente do temperamento, precisa ter um estilo de liderança próprio, que mantenha a equipe confiante e produtiva.

Você sabe qual é o seu estilo de liderança? Não?! Então, este texto aqui é para você!

Vamos dar exemplos de diferentes estilos de liderança e explicar que vantagens e desvantagens que cada um deles traz para a gestão de frota. E também vamos dar dicas de como se tornar um líder melhor!

Siga a leitura e confira!

A importância da liderança na gestão de frota

O gestor de frota é responsável por gerenciar todos os veículos que a empresa usa para transportar mercadorias, passageiros ou prestar serviços e também por supervisionar o trabalho de quem dirige esses veículos.

O trabalho de um gestor de frota consiste, entre outras coisas, em controlar gastos, cuidar da manutenção dos veículos , planejar as rotas de entrega, garantir que toda a operação está seguindo o que determina a legislação e liderar o time de motoristas.

Para dar conta de fazer tudo isso, é importante que o gestor de frota seja organizado, tenha domínio de todos os processos pelos quais é responsável, seja capaz de se planejar (a curto, médio e longo prazo), seja focado na entrega de resultados, saiba usar a tecnologia a ser favor e inspirar sua equipe. 

Dá para resumir tudo isso numa só palavra: liderança. Um bom gestor de frota é um bom líder.

No entanto, qualquer um que já teve meia dúzia de empregos sabe que pessoas muito diferentes podem ser, cada uma à sua maneira, chefes excelentes, verdadeiros líderes.

É porque existe mais de um estilo de liderança, cada um deles com suas vantagens e desvantagens. 

Se você não sabe qual o seu estilo de liderança, não feche este texto!

No próximo tópico, vamos dar exemplos de diferentes estilos de liderança e como cada um deles pode ajudar ou atrapalhar o trabalho de gestor de frota.

Os diferentes estilos de liderança

Vamos apresentar cinco estilos de liderança diferentes: autocrática (ou autoritária), liberal, democrática, coaching e situacional.

Se você fizer uma rápida pesquisa no Google, vai encontrar outros tipos de liderança: carismática, técnica, motivadora, etc.

Não se preocupe com nomenclatura. O que importa não é o adjetivo que vem junto à palavra liderança, mas o conjunto de estratégias e virtudes a que cada líder recorre para fazer seu trabalho e gerir sua equipe.

O que realmente importa é o estilo de liderança e não o nome que ela tem. Entendido? 

Liderança autocrática

Autocracia é a forma de governo onde uma só pessoa manda. Autocrata é um outro nome para designar ditadores ou governantes autoritários.

Calma! Não estamos acusando ninguém de transformar o ambiente de trabalho numa ditadura. Lembra que falamos que o importante não é o nome, mas as características de cada tipo de liderança?

A principal característica da liderança autocrática é a centralização das decisões.

O líder autocrata costuma responsabilizar unicamente a si mesmo por todas as decisões. Aos subordinados resta obedecer. Trata-se de um tipo de liderança na qual a ênfase está no próprio chefe.

Se a liderança autocrática tem alguma vantagem é a agilidade na tomada de decisões e a clareza das orientações dadas aos subordinados.

É bem provável que gestores de frota autocratas sejam organizados, gostem de planejar as rotas com antecedência e querem saber se o cliente está satisfeito com o serviço realizado e se os caminhões estão todos em perfeito estado.

No entanto, os motoristas podem se queixar da falta de autonomia e também de não serem ouvidos. É importante lembrar que são eles que, de fato, realizam as entregas e é essencial escutá-los para melhorar a performance da frota.

É o motorista que sabe quando o caminhão precisa de manutenção e se determinada rota deu certo ou não. Motoristas trazem informações valiosas, que não são encontradas nas planilhas de que os líderes autocratas tanto gostam.

Descubra como fazer uma gestão eficiente com redução de custos!

Liderança liberal

Diferentemente do autocrático, o líder liberal não bota a ênfase em si próprio, mas nos seus liderados.

O líder liberal parte do pressuposto que seus subordinados são adultos responsáveis, trabalhadores comprometidos, e, portanto, capazes de tomar as próprias decisões no que se refere ao desempenho de suas funções.

O líder liberal não dá orientações muito claras e também não gasta muito tempo com críticas ou elogios à performance de ninguém. Ele dá uma boa dose de autonomia aos seus subordinados.

Gestores de frotas liberais costumam ser aqueles que só se importam se a entrega foi feita na data e horário combinado, sem nenhuma reclamação por parte do cliente.

Planejamento de rota? Cada motorista que planeja a sua. Manutenção? Cada um que cuide do caminhão que dirige e o leve à oficina quando achar necessário.

A liderança liberal funciona bem quando os subordinados são, de fato, comprometidos e trabalham bem com autonomia.

No entanto, a falta de diretrizes por parte do gestor pode desanimar alguns motoristas e sobrecarregá-los com responsabilidades que não deveriam ser só deles.

Um dos problemas que o estilo de liderança liberal tende a causar é uma certa desigualdade na realização dos serviços. 

Quem gosta de autonomia vai fazer um bom trabalho mesmo se o chefe não ficar no pescoço dele. Mas quem precisa de mais orientação e supervisão, ou é inexperiente e tem dificuldades para tomar decisões, pode acabar entregando um trabalho que deixa a desejar porque não encontrou ninguém que o liderasse.

O gestor de frota liberal pode acabar com uma equipe em que parte das pessoas trabalha bem e parte não trabalha tão bem assim. E em que todos ou quase todos concordam que ele, o chefe, talvez seja dispensável.

Liderança democrática

Se o autocrático coloca a ênfase em si próprio e o liberal no liderado, o líder democrático divide a ênfase entre esses dois pólos.

O líder democrático ocupa uma posição de facilitador: ele incentiva os liderados a darem sugestões sobre suas próprias rotinas e distribui críticas e elogios com o objetivo de melhorar a performance da equipe como um todo.

Como gestor de frota, o líder democrático é aquele que, ao contratar um novo serviço de monitoramento ou roteirização, pergunta ao motorista o que ele achou, se a ferramenta realmente trouxe benefícios.

O estilo de liderança democrática estimula a produtividade e o comprometimento da equipe, que se sente ao mesmo tempo ouvida e orientada pela chefia.

O líder democrático só precisa tomar cuidado para não ser democrático demais: ele precisa lembrar que, no fim do dia, é ele o responsável pelas decisões, mesmo que algumas delas possam desagradar parte do time.

Liderança coaching

Hoje em é difícil achar alguém que não saiba o que é um coach, aquele profissional, dotado de uma ética de professor de educação física de filme americano, que trabalha para ajudar uma pessoa a aprimorar suas habilidades, superar desafios e conquistar seus sonhos.

O líder coach procura motivar seus subordinados e estimulá-los a trabalhar cada vez melhor, a avaliar sua própria performance e a pensar em como eles podem desenvolver ainda mais as habilidades que já têm.

O gestor de frotas estilo coach é aquele que está sempre pronto para levantar o moral dos motoristas e reconhecer o bom trabalho que eles vêm fazendo cruzando as estradas para realizar entregas. 

O gestor coach só precisa tomar cuidado para não exigir demais de quem já tem responsabilidades de sobra e ainda trabalha sob condições estressantes (como o trânsito das nossas cidades e o perigo das nossas estradas).

Liderança situacional

Liderança situacional é um conceito criado pelos pesquisadores Paul Hersey e Ken Blanchard, autores de livros influentes como “Liderança de alto nível” e “O novo gerente-minuto”.

Em linhas gerais, o líder situacional é aquele capaz de agir de formas diferentes dependendo da maturidade do subordinado com quem está lidando. A alguns, o líder situacional oferece apoio e incentivo; a outros, orientação.

Por exemplo: o líder situacional tenta ajudar aquele subordinado que é empenhado, mas cuja performance ainda deixa a desejar, a desenvolver suas habilidades.

Quando o subordinado é inteligente, mas pouco empenhado, meio preguiçoso, o líder situacional tenta estimulá-lo a se dedicar mais.

Agora, quando o funcionário é competente, mas nem sempre está motivado e às vezes deixa a desejar, o líder situacional atua no sentido de ajudá-lo a ser mais confiante e empenhado em todas as circunstâncias, não só quando ele está de bom humor.

Já o subordinado que é competente, inteligente e dedicado é visto pelo líder situacional como um parceiro, alguém com quem ele pode dividir as responsabilidades. É aquele motorista que se torna uma espécie de líder para toda a equipe, sabe?

Uma das principais habilidades do líder situacional é ler corretamente os seus liderados e saber como motivá-los nas mais diferentes situações.

Agora que você já conheceu alguns tipos de liderança, que tal descobrir o quão preparado você está para ser um bom gestor de frota?

Qual o seu estilo de liderança?

Agora que você já conhece as diferenças entre líder autocrático, liberal, democrático, coach e situacional, deu para concluir qual é o seu estilo de liderança? 

Não?! Para te ajudar, separamos alguns testes que você pode fazer!

É bom repetir: não foque no nome do estilo de liderança, mas nas características que o compõem, ok?

Este teste aqui, do UOL, usa vocabulário praticamente igual ao deste texto. Fazendo o teste, você descobre se é um líder autoritário, liberal ou democrático. 

Já o teste do portal IG vai mostrar se você é um líder “professor”, “apaixonado”, “experiente”, “defensor”, “inspirador”, “gestor” ou “visionário”. O teste apresenta as características de cada um desses estilos de liderança, permitindo que você as relacione com os tipos que apresentamos no tópico anterior.

Na dúvida, faça ambos os testes para ter uma noção mais completa do seu estilo de liderança!

Dicas para melhorar seu estilo de liderança

Se você chegou até aqui e leu este texto com atenção, com certeza já tem uma ideia bastante clara do seu estilo de liderança, das vantagens e desvantagens que ele traz, certo?

Para ajudá-lo a aprimorar ainda mais o seu estilo de liderança, seja ele qual for, vamos dar algumas dicas. Preste atenção!

Um bom líder sabe ouvir

Um bom líder não é o que sai gritando ordens por aí, mas aquele que sabe ouvir e responder às demandas de seus liderados.

Líderes que não ouvem correm o risco de exigir de seus liderados aquilo que eles não podem entregar ou insistir em soluções que os subordinados já sabem que não funcionam há muito tempo.

Pense numa frota: quem é que sabe se as rotas foram bem planejadas ou se o caminhão está precisando de manutenção? O motorista, porque isso tudo afeta a rotina diária dele.

Por isso, antes de tomar decisões que vão impactar o trabalho de toda equipe, é importante ouvir o que eles têm a dizer, os problemas que eles reportam e as soluções que eles propõem.

sistema automatizado para gnre - Estilos de liderança para gestão de frota

Um líder foca em resultados

Alguns líderes gostam de impor seu método aos subordinados, mesmo que eles argumentem ter ideias melhores para realizar determinado trabalho.

Por isso, é importante focar nos resultados. No fim do dia, se o subordinado está seguindo um método inventado pelo gestor ou adaptado por ele próprio, não importa tanto.

Focar em resultados também é uma boa maneira de motivar a equipe.

Um bom líder premia sua equipe

Outra excelente forma de motivar uma equipe é reconhecer e, sempre que possível, premiar um trabalho bem feito. 

Não deixe de elogiar seus liderados quando eles merecerem (sim, puxões de orelha também são importantes) e pense em recompensas para os melhores colaboradores, como dias de folga e gratificações em dinheiro.

Também é interessante premiar quem se destaca oferecendo oportunidades de qualificação, como cursos. Um bom líder trabalha sempre para capacitar seus liderados e treinar bem sua equipe.

Um bom líder usa a tecnologia a seu favor

A tecnologia é uma excelente aliada de líderes talentosos, pois oferece soluções para tornar as rotinas mais eficientes e econômicas.

Um gestor de frota, por exemplo, não deve abrir mão de um bom sistema de monitoramento e roteirização.

Esse tipo de sistema, oferecido pela Cobli, permite que ele saiba, em tempo real, onde está cada veículo e identifique quem são os motoristas mais competentes, aqueles que nunca se atrasam e dirigem com prudência.

As informações fornecidas por sistema de monitoramento ajudam gestores a tomar decisões mais acertadas e, desse modo, liderar melhor suas equipes.

O que achou das dicas? Seja qual for o seu estilo de liderança, saiba que você pode sempre contar com a Cobli!

Esta publicação te ajudou? Confira outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota.

fleet managment - Estilos de liderança para gestão de frota
Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Escreva um Comentário