Gestão da cadeia de suprimentos: tudo o que você precisa saber!

Sabe o que torna possível aquela felicidade que você sente quando compra algum produto pela internet — livros, roupas, utensílios domésticos etc. — ele chega na sua casa em perfeito estado e no prazo combinado? A gestão de cadeia de suprimentos!

Ou melhor: a boa gestão da cadeia de suprimentos — que começa na produção do livro, roupa ou utensílio doméstico que você comprou, passa pelo estoque e termina no transporte dos itens até os clientes.

Muita gente acaba associando a gestão da cadeia de suprimentos apenas à entrega dos produtos, pois essa é a etapa com a qual os clientes têm mais contato.

No entanto, a gestão da cadeia de suprimentos envolve vários outros processos além da distribuição de mercadorias.

Quer saber que processos são esses? Então, você está no blog certo!

Neste texto, vamos explicar o que é, qual é o objetivo e quais são os processos que compõem a gestão da cadeia de suprimentos.

E mais: também vamos explicar quais as vantagens de caprichar na gestão da cadeia de suprimento e como a Cobli pode ajudá-lo nessa missão!

Siga a leitura e confira.

O que é gestão da cadeia de suprimentos?

Muitas vezes, a expressão gestão da cadeia de suprimentos é usada quase como um sinônimo de logística.

A gestão da cadeia de suprimentos também é conhecida como supply chain management. Você com certeza já ouviu ou leu essa expressão por aí, certo?

Mas o que é a gestão da cadeia de suprimentos (ou supply chain management)?

A gestão da cadeia de suprimentos nada mais é do que esforço para interligar e supervisionar todas as etapas da “vida” de um produto: da linha de montagem ao armazém, da entrega ao relacionamento com cliente.

O gestor da cadeia de suprimentos deve estar atento a todos esses processos e assegurar que eles ocorram sem maiores dificuldades ou desperdícios.

Ao identificar um problema em alguma dessas etapas — matéria-prima de má qualidade, problemas na estocagem, atraso nas entregas etc. —, o gestor deve intervir e implementar soluções capazes de elevar a eficiência da cadeia de suprimentos.

Qual é o objetivo da gestão da cadeia de suprimentos?

Se tivéssemos que resumir o objetivo da gestão da cadeia de suprimentos em uma única palavra, qual seria? É fácil: eficiência!

O objetivo da gestão da cadeia de suprimentos é a busca da eficiência, da produtividade, da garantia de que todos os processos ocorram conforme o planejado, sem desperdícios de tempo ou de recursos financeiros. Ou melhor: com economia de tempo e de recursos financeiros.

O objetivo da gestão da cadeia de suprimentos é interligar e supervisionar da linha de montagem à casa do cliente.

Para cumprir esse objetivo, é necessário dedicação extrema a cada etapa da cadeia de suprimentos.

Afinal, para manter um bom relacionamento com os clientes e fidelizá-los, é preciso entregar os produtos no prazo combinado. E como fazer isso? Caprichando no transporte e na gestão do estoque.

E como manter os estoques sempre cheios? Mantendo bons relacionamentos com os fornecedores e organizando a produção.

Percebe como tudo está interligado?

Ao garantir que todas as etapas da cadeia de suprimentos sigam sem maiores entraves, o gestor contribuiu para o cumprimento do principal objetivo de uma empresa: maximizar os lucros e ganhar competitividade no mercado!

Quais são os processos envolvidos na gestão da cadeia de suprimentos?

Nos parágrafos acima, explicamos o que é e quais são os objetivos da gestão de cadeia de suprimentos.

Também adiantamos quais são as etapas que compõem a cadeia de suprimentos: produção, gestão de estoque, distribuição e relacionamento com o cliente.

Agora, vamos detalhar um pouco mais cada um desses processos.

Produção

Para entregar o produto que o seu cliente comprou você primeiro precisa ter esse produto, certo? Ou seja: você precisa fabricá-lo ou comprá-lo de um fornecedor.

Caso você tenha uma linha de montagem própria, vai precisar de fornecedores de confiança, matéria-prima e insumos de qualidade e profissionais treinados.

Também é necessário garantir a qualidade dos itens fabricados e impor metas de produção (cronogramas, etc.) para evitar problemas futuros.

Agora, se você não tem uma linha de montagem, mas trabalha vendendo o que outras empresas fabricaram (móveis, roupas, etc.), deve ficar atento quanto aos itens que vai repassar a seus clientes. Afinal, se der algum problema, é com você que eles vão reclamar, não com o fabricante.

Por isso, dedique-se a formar uma carteira de fornecedores confiáveis, que garantam produtos de qualidade. E, é claro, bom preço!

Gestão de estoque

O controle dos estoques é uma etapa crucial da gestão da cadeia de suprimentos.

Não basta alugar um armazém onde dispor os produtos até o caminhão chegar. Gestão de estoque é coisa séria e tem impacto direto nas vendas e nas entregas.

Primeiro, é preciso saber com que produtos encher o estoque. Para isso, o gestor deve estar atento às demandas do mercado.

Por exemplo, se você lotar o depósito de produtos que vendem pouco, vai desperdiçando espaço (e, portanto, dinheiro do aluguel) que seria melhor ocupado por mercadorias que têm boa saída e garantem o seu lucro.

É essencial saber quais são aqueles produtos que não devem jamais faltar no seu estoque. E não é só isso: também é fundamental dispor os itens no espaço de maneira eficiente.

Afinal, de que adianta ter vários produtos que vendem bem no seu estoque se você demorar um tempão para encontrá-los e atrasar as entregas?

O controle dos estoques é uma etapa crucial da gestão da cadeia de suprimentos.

Se você precisar de ajuda para organizar o seu depósito, conte com a tecnologia e invista em um WMS (Warehouse Management System), isto é, em um sistema de gerenciamento de armazém.

Os WMS são softwares desenvolvidos para otimizar e automatizar os processos logísticos em armazéns, depósitos e estoques.

Por fim, não se esqueça de, periodicamente, realizar o inventário do seu estoque: revisar itens, conferir as mercadorias, contabilizar a quantidade de produtos armazenados, controlar o que entrou e o que saiu, o que foi devolvido, etc.

Fazer inventário não precisa ser complicado, viu? Para ajudá-lo e baixe a planilha de inventário de estoque que a Cobli preparou para você!

Transporte e distribuição

Do estoque, os produtos devem seguir para os clientes. É a hora de transportar as mercadorias!

Trata-se de uma etapa crucial da gestão de cadeia de suprimentos. O objetivo aqui é cumprir todos os prazos, evitar acidentes e, é claro, reduzir ao máximo os gastos com combustível (nem precisamos lembrar que o preço da gasolina e do diesel está nas alturas, não é?).

Para não atrasar as entregas e ainda economizar, você pode contar com várias soluções tecnológicas oferecidas pela Cobli, como o nosso roteirizador!

Nossa ferramenta planeja suas rotas de modo a otimizar suas entregas. O sistema de roteirização da Cobli é capaz de elaborar rotas com até 300 endereços.

Na hora de montar o seu trajeto, nosso roteirizador leva em conta as restrições de circulação de determinados veículos em determinadas vias e os horários em que seu cliente prefere receber a mercadoria.

Você pode até optar por reduzir distâncias percorridas ou o tempo gasto em cada trajeto.

Além disso, nossa ferramenta também indica o número necessário de veículos necessários para cumprir todas as entregas, combatendo a ociosidade de frota.

E sabe qual o melhor de tudo? A adoção do sistema de roteirização da Cobli resulta em diminuição de despesas. Alguns dos nossos clientes cortaram pela metade os gastos com combustível!

Relacionamento com o cliente

A gestão de cadeia de suprimentos não termina quando o cliente recebe o produto.

Boas entregas não são o suficiente. Também é necessário manter um bom relacionamento com os clientes!

Como fazer isso? Comece investindo em pesquisas de satisfação para saber o que os clientes estão achando dos serviços e produtos. Após o recebimento das encomendas, mande um e-mail perguntando se ele topa responder algumas perguntas.

Mostre que a empresa está aberta a críticas e sugestões e abra canais de comunicação.

Com base nos comentários, repense suas práticas e elabore estratégias para corresponder às expectativas da clientela.

Aliás, a comunicação com o cliente deve ocorrer durante todo o processo.

Antes da entrega (informações sobre o produto), durante (para avisar que o entregador está a caminho) e depois (o que ele achou do serviço).

Também invista em marketing. Descubra maneiras de apresentar sua cadeia de suprimentos ao público que você quer conquistar e mostre por que a sua gestão supera a da concorrência.

Se quiser saber um pouco mais sobre como a comunicação pode afetar ainda mais a gestão da sua cadeia de suprimentos, leia o texto que o Blog da Cobli publicou sobre marketing e logística!

Quais as vantagens da gestão de cadeia de suprimentos?

Se você chegou até aqui, já é quase um especialista em gestão de cadeia de suprimentos!

Já sabe o que é, quais os objetivos e os processos envolvidos. Deve estar até pensando em como melhorar a gestão aí na sua empresa, não é mesmo?

Antes de nos despedirmos, que tal descobrir como uma gestão da cadeia de suprimentos pode ajudar o seu negócio a decolar ainda mais?

Confira abaixo quais são as principais vantagens da gestão da cadeia de suprimentos:

Melhore seus serviços

Como explicamos lá no início deste texto, a gerir a cadeia de suprimentos é interligar todas as etapas da “vida” de um produto: da fábrica à casa do cliente.

Sabe o que acontece quando você supervisiona todos esses processos? Você encontra um monte de pequenos problemas: atrasos, desperdícios, falta de planejamento, etc.

Mas não se desespere! Todo bom gestor sabe que é importante identificar problemas. Afinal, trata-se do primeiro passo para solucioná-los.

É por isso que uma boa gestão da cadeia de suprimentos geralmente resulta na melhoria dos serviços prestados: porque ela revela quais são as dificuldades que impedem o negócio de ganhar eficiência e apresenta uma oportunidade para superá-los.

Por exemplo, durante a gestão da cadeia de suprimentos, você pode descobrir que as entregas andam atrasando com frequência porque o estoque está muito bagunçado e é difícil separar os itens para o despacho ou porque os veículos estão perdendo muito tempo no trânsito.

Com base nessas informações, você pode, por exemplo, contratar um Warehouse Management System para melhorar a gestão do estoque ou um serviço de roteirização para planejar melhor os percursos dos seus veículos.

Ao fazer isso, você com certeza vai elevar a qualidade dos seus serviços e conquistar ainda mais os seus clientes!

Redução dos custos

Além de elevar a eficiência do seu negócio, a gestão da cadeia de produção vai ajudá-lo a reduzir custos.

Afinal, ao supervisionar os processos, o gestor poderá identificar desperdícios e corrigi-los.

Poderá também elaborar estratégias para deixá-los mais econômicos, como, por exemplo, trocar o fornecedor por outro cujos preços são melhores. Ou passar a planejar rotas, o que, como vimos, resulta em menores gastos com combustível.

O melhor de tudo é que a economia que a boa gestão da cadeia de suprimentos garante mais recursos para investir na ampliação do negócio!

Aumento da competitividade

Para sobreviver hoje em dia, uma empresa precisa ser competitiva, correto?

E uma boa gestão da cadeia de suprimentos é essencial para garantir a competitividade do seu negócio.

Como vimos acima, gerir adequadamente a cadeia de suprimentos resulta em melhores serviços prestados e redução de custos (o que permite baixar os preços cobrados do consumidor). Bons serviços a preços camaradas vão conquistar mais clientes, concorda?

Além disso, a gestão da cadeia de suprimentos garante agilidade e ajuda a empresa a responder mais rapidamente às demandas do mercado.

Isso ocorre porque, como vimos, a gestão da cadeia de suprimentos exige um conhecimento profundo dos processos. Portanto, quando o mercado exigir mudanças, você saberá exatamente em qual das etapas mexer para conseguir os melhores resultados.

Viu só como a gestão da cadeia de produção pode trazer benefícios ao seu negócio? Agora, é só arregaçar as mangas e começar a trabalhar! Boa sorte!

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota em nosso blog.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.