Quando a logística hospitalar falha, toda a cadeia de suprimentos sente essa baixa. A gestão e a administração andam lado a lado.

Logística hospitalar: o que é e sua importância no setor da saúde

A logística hospitalar é um braço importantíssimo e indispensável da área da saúde que visa manter toda a operação funcionando em sua plena capacidade.

Todos sabemos que estas instituições não podem parar. Agora imagine que uma falha na logística hospitalar impeça que um medicamento ou um equipamento importante não chegue a tempo para atender determinado paciente. 

Isso por si só já prejudica a cadeia como um todo e pode trazer consequências severas. 

Esta, certamente, não é uma das atividades mais fáceis. A gestão e a logística hospitalar devem andar lado a lado e quando uma não funciona bem, a outra automaticamente fica prejudicada.

Neste texto, você vai encontrar tudo o que precisa saber sobre a parte mais burocrática de um hospital, entendo os processos que fazem com que a instituição tenha tudo o que precisa para atender seus pacientes.

Siga a leitura e confira!

O que é e como funciona a logística hospitalar?

Segundo o Portal da Transparência do Governo Federal, as despesas com saúde somam mais de R$ 148 bilhões só em 2021

Mas de nada adianta ter o orçamento se não há planejamento e uma logística hospitalar eficiente e isso vai muito mais além das paredes da instituição de saúde.

Prova disso foi a logística das vacinas durante a pandemia de Covid-19 que assolou o mundo inteiro. 

O Brasil é altamente dependente do sistema rodoviário para o transporte de cargas, mas fora isso, o país ainda precisou preocupar-se com a armazenagem e a temperatura das vacinas para que não estragassem no meio do caminho.

A rotina de uma instituição de saúde é extremamente complexa, cheia de etapas e processos imprescindíveis para que o sistema como um todo funcione.

E, neste universo, temos a logística hospitalar que consiste na administração e movimentação interna de recursos humanos, materiais e tecnológicos dentro destas clínicas.

Podemos citar como alguns dos processos logísticos a armazenagem de medicamentos, que inclui não somente o estoque destes remédios, como também a solicitação ao fornecedor, o recebimento e conferência da mercadoria, a organização por ordem de validade e lote, entre outros.

Além disso, há também a gestão da logística hospitalar que deve administrar a disponibilidade de leitos, o remanejo de pacientes para outras alas da instituição, a manutenção da estrutura da clínica e dos equipamentos e, claro, que todos estes itens cheguem em plenas condições para uso.

A importância da logística hospitalar

A cadeia logística de um hospital assume um papel que pode salvar milhões de vidas. Às vezes o equipamento ou medicamento necessário está sendo requisitado em um momento crucial de um paciente.

Não há tempo para esperas e atrasos. Fora o prejuízo financeiro de um procedimento médico não realizado, por exemplo, também há risco de morte dependendo da gravidade do estado de saúde do paciente.

Durante a pandemia, os hospitais tiveram que se reinventar e encontrar soluções práticas, eficientes e rápidas para atender à alta demanda dos brasileiros infectados no País.

Mas como melhorar estas etapas e tornar a logística hospitalar integrada? Vejamos a seguir!

Otimizações de processos

A logística hospitalar eficiente depende de algumas ações estratégicas por parte dos gestores da instituição de saúde.

Só assim será possível garantir o fluxo de pessoas, materiais e equipamentos sem dores de cabeça. 

Confira abaixo três pontos importantes para manter a boa administração da logística nos hospitais:

Automatização de processos

O investimento em tecnologia é primordial em qualquer área de trabalho, mas na saúde é ainda mais importante.

Quando há processos automatizados, diminui-se o risco de falha humana, aumenta a produtividade, reduz os custos logísticos e ainda garante a segurança dos pacientes.

Entretanto, o primeiro passo é entender como toda esta operação funciona. Neste quesito, um livro de logística hospitalar pode ser um bom começo.

Depois, é necessário estudar a informática da logística hospitalar, as tecnologias disponíveis no Brasil e quais podem ser importadas, levando em conta o custo operacional e de investimento desta ação.

O terceiro passo, por fim, é a mão na massa! Quais destes recursos podem ser bem aproveitados dentro do contexto de trabalho da sua instituição?

A robotização pode ser uma excelente aliada no transporte de medicamentos e organizações de materiais em estoque. 

Dessa forma, os funcionários do hospital podem atuar em frentes que demandam raciocínio lógico e, assim, poder aproveitar a expertise humana de uma melhor forma.

Na logística hospitalar o controle de estoque também é essencial. Não dá para armazenar demais, visto que os medicamentos possuem prazo de validade, mas também não pode faltar insumos para tratar os pacientes.

Com um sistema integrado de estoque, a gestão da logística hospitalar fica muito mais fácil. 

O coordenador poderá visualizar quais remédios e máquinas estão faltando para orçar novos pedidos, como também podem identificar o local exato onde cada item se localiza e destiná-lo ao paciente que o necessite.

O controle de estoque é um braço importante da logística hospitalar e para isso, é preciso sempre conferi-lo e verificar se os produtos estão em bom estado

Bom relacionamento com fornecedores qualificados

Outro fator essencial na logística é que todos os insumos cheguem até os estoques. Para isso, é preciso ter fornecedores responsáveis que cumpram prazos e façam entregas de qualidade.

Lembrando a parte de recebimento e conferência do material é um dever dos administradores do hospital ou de pessoas por eles designadas.

Redirecione materiais e insumos excedentes

Alimentar a logística reversa também é capaz de reduzir os custos logísticos de uma empresa. Para isso, é preciso monitorar o estoque e controlar todos os insumos de saúde ali armazenados.

Quanto há um excedente de materiais e produtos, é possível redirecioná-los para outras unidades ou instituições parceiras, por exemplo, e assim evitar o desperdício.

Toda esta estratégia sobre como funciona a logística hospitalar e suas características envolvem uma parte importante da área da saúde e auxiliam o atendimento mais rápido e eficaz, bem como apresentam melhores resultados para a instituição.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota em nosso blog.

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.