manutencao de veiculos

Manutenção preventiva de carro: 09 dicas essenciais para seguir

A manutenção preventiva de carro garante a segurança, o desempenho e a durabilidade dos veículos. Essa prática visa identificar e corrigir problemas mecânicos antes que eles se transformem em falhas graves, aumentando assim a vida útil do carro.

Ao realizar a manutenção preventiva, é possível efetuar uma série de verificações e ajustes que ajudam a manter o bom funcionamento do carro, como a troca de óleo, a substituição de filtros, a verificação dos pneus, entre outros.

Além disso, é importante seguir as recomendações do fabricante em relação às revisões periódicas e aos prazos de troca de peças, evitando assim problemas e garantindo o bom desempenho do veículo.

A manutenção preventiva de carro é uma prática que deve ser realizada regularmente. Dessa forma, é possível garantir a segurança e o conforto dos motoristas da frota, além de manter o valor de revenda do veículo.

Nesse artigo, você irá conferir nove dicas de como fazer a manutenção preventiva de carro, assim como informações importantes para a segurança da sua frota de veículos. Boa leitura!

Qual é a importância da manutenção preventiva para a vida útil do carro?

A manutenção preventiva é extremamente importante para a vida útil de um carro. Isso porque a prática ajuda a identificar problemas menores antes que eles se tornem grandes dores de cabeça.

Além disso, a manutenção preventiva também ajuda a garantir que as peças do carro estejam sempre funcionando adequadamente, o que pode aumentar a eficiência do combustível, melhorar o desempenho e reduzir o desgaste excessivo de outras peças.

Algumas das coisas que, geralmente, são verificadas durante a manutenção preventiva incluem:

  • Troca de óleo;
  • Filtros de ar e combustível;
  • Verificação dos pneus;
  • Sistema de freios;
  • Sistema de transmissão;
  • Sistema de arrefecimento;
  • Sistema elétrico;
  • Suspensão. 

O processo também pode incluir a substituição de peças que possuem uso limitado, como velas de ignição e correias.

Ao realizar a manutenção preventiva regularmente, os proprietários de carros e gestores de frotas podem prolongar a vida útil do veículo, reduzir o risco de problemas mecânicos e garantir que o carro esteja sempre em boas condições de funcionamento. 

Além disso, uma manutenção adequada pode ajudar a garantir a segurança do motorista e dos passageiros, o que é fundamental para qualquer veículo.

Qual é a frequência recomendada para realizar manutenção preventiva de carro?

A frequência recomendada para realizar a manutenção preventiva de carro pode variar conforme o modelo do veículo, o ano de fabricação, o tipo de uso e as condições de rodagem. 

No entanto, de maneira geral, especialistas recomendam que seja feita uma revisão completa a cada 10 mil quilômetros rodados ou a cada seis meses, o que ocorrer primeiro.

Essa revisão deve incluir a verificação dos principais sistemas do carro. Além disso, é importante ficar atento a qualquer sinal de desgaste ou mau funcionamento do carro, como ruídos estranhos, trepidações, falhas no desempenho do motor, entre outros.

No manual do proprietário do veículo, há uma lista de verificações e manutenções preventivas recomendadas pelo fabricante.

É importante seguir as orientações e, se possível, realizar as revisões em uma oficina especializada e de confiança, para garantir a qualidade do serviço e a segurança do veículo.

Como a manutenção preventiva pode ajudar a economizar dinheiro a longo prazo?

A manutenção preventiva de carros pode ajudar a economizar dinheiro a longo prazo de diversas maneiras:

Reduzindo os custos de reparo

Ao realizar a manutenção preventiva regularmente, é possível identificar e corrigir problemas menores antes que eles se tornem grandes e caros. Isso pode evitar que você precise gastar muito dinheiro em reparos mais complicados no futuro.

Melhorando a eficiência do combustível

Peças do carro como o filtro de ar, sistema de ignição e óleo devem ser trocados com frequentemente para garantir que o carro esteja funcionando com eficiência. 

Isso pode ajudar a economizar dinheiro em combustível a longo prazo, já que um carro bem cuidado tende a consumir menos gasolina, etanol ou diesel.

Aumentando a vida útil do carro

A manutenção preventiva pode ajudar a prolongar a vida útil do carro, o que significa que você poderá usá-lo por mais tempo antes de precisar comprar um novo. 

Isso pode economizar dinheiro a longo prazo, pois você não precisará substituir seu carro ou os veículos da frota com tanta frequência.

Evitando multas e penalidades

A manutenção preventiva também pode ajudar a garantir que seu carro esteja de acordo  as leis de trânsito, como as inspeções veiculares obrigatórias.

Se o veículo não estiver em boas condições, você pode ser multado ou penalizado, o que pode acabar custando caro.

Preservando o valor de revenda

Se você decidir vender seu carro no futuro, a manutenção preventiva regular pode ajudar a mantê-lo em boas condições e preservar seu valor de revenda. Isso pode ajudá-lo a obter um preço melhor pelo veículo e economizar dinheiro no longo prazo.

Quais são os principais itens a serem verificados durante a manutenção preventiva?

Durante a manutenção preventiva de carro, é importante verificar uma série de itens para garantir que tudo esteja funcionando corretamente e evitar problemas futuros.

Aqui estão nove dicas sobre o que é preciso ficar atento na hora de fazer a manutenção preventiva: 

1. Verifique os freios

A boa manutenção preventiva recomenda trocar o fluido de freio pelo menos uma vez ao ano.

Os discos de freios, as pastilhas, os tambores e demais peças do sistema de frenagem devem ser revisados a cada 10 mil quilômetros rodados.

Caso o veículo utilize o sistema de freios ABS, é necessário observar a parte eletrônica, certificando-se de que todos os sensores e componentes estão em bom estado de conservação, funcionando corretamente.

2. Troque o óleo

É preciso trocar o óleo lubrificante e o filtro conforme os períodos definidos pelas montadoras de veículos, que geralmente é de seis meses ou a cada 10 mil quilômetros percorridos.

Caso essa troca não seja realizada, podem acontecer muitos danos ao motor, o que certamente resultará em prejuízos financeiros.

Recomenda-se ainda consultar o manual da montadora para conferir o tempo certo para trocar o óleo da caixa e da direção hidráulica.

A troca regular do óleo de um veículo evita o desgaste excessivo das peças do motor.

3. Limpe o sistema de resfriamento

Outra dica para manter um bom controle de manutenção é realizar a limpeza periódica do sistema de arrefecimento. As peças que deverão ser limpas são o radiador e o reservatório de expansão.

A água junto ao aditivo (que equivalem ao fluido) permitem a refrigeração e o funcionamento correto do motor. Por esse motivo, é importante trocar o aditivo do radiador toda vez que um veículo completa 30 mil quilômetros de rodagem.

4. Troque o filtro de ar

A manutenção preventiva do filtro de ar oferece a vantagem de ser simples e custar pouco. O prazo da troca varia conforme a frequência de uso do veículo. Ou seja, se ele é muito usado, o tempo para a troca certamente é menor.

Geralmente, estima-se o período de um ano para realizar a troca do sistema de filtragem.

Essa substituição precisa ser feita porque, com o uso do filtro, o fluxo de ar contribui para o melhor desempenho do motor, evitando o desgaste.

E para fazer esse acompanhamento com mais facilidade, você pode baixar o guia e as planilhas gratuitas sobre manutenção de veículos que a Cobli preparou. É só clicar aqui!

5. Faça a manutenção preventiva do filtro de combustível

O filtro de combustível funciona como um guardião, impedindo que impurezas presentes no tanque do veículo passem para o motor.

Por isso, precisa ser mantido em bom estado de conservação, devendo ser substituído periodicamente (entre 10 mil a 15 mil quilômetros percorridos).

6. Tenha cuidados com os pneus (alinhamento, balanceamento, calibragem)

O alinhamento e o balanceamento devem ser feitos para que os pneus não passem por um desgaste muito grande. Além disso, pneus bem alinhados, calibrados e balanceados ajudam a consumir menos combustível.

Alinhamento

O alinhamento é importante para garantir que os pneus do veículo estejam alinhados corretamente com o sistema de direção e suspensão. 

O objetivo é maximizar a vida útil dos pneus e melhorar o desempenho do veículo, proporcionando uma condução mais segura e confortável. Em geral, é recomendado a cada 10 mil quilômetros ou sempre que se suspeitar de um desalinhamento. 

É importante lembrar que um alinhamento mal executado pode levar a problemas de condução e até mesmo acidentes, sendo essencial procurar profissionais capacitados e experientes para realizar o serviço.

Balanceamento

Já o balanceamento conduz os pneus ao melhor ângulo quando eles estão tortos. Dessa forma, permite que a roda gire sem causar vibrações no veículo quando ele atinge certas velocidades. 

A falta de balanceamento pode causar problemas na tração, dirigibilidade e estabilidade do veículo.

Esse tipo de manutenção preventiva deve ser feito a cada 10 mil quilômetros. Pode-se aproveitar essa quilometragem para efetuar também o rodízio de pneus.

Calibragem

Existe uma regra entre pressão e carga que precisa ser respeitada. A calibragem correta, evita que os pneus se rompam e aconteçam acidentes (é o que tende a ocorrer quando os pneus estão muito inflados).

Mantenha a pressão adequada nos pneus (ela é fornecida no manual da montadora) — vale lembrar que a temperatura do meio externo pode alterar essa pressão. Pneus com calibragem a mais ou a menos ficam deformados e desgastam-se mais rapidamente.

Baixe um guia completo sobre como reduzir o consumo de combustível da sua frota e deixe para trás os gastos excessivos

A calibragem só deve ser realizada quando os pneus estiverem frios, a cada 15 dias. Mas se o veículo faz muitas viagens durante o mês, vale a pena calibrar a cada 500 quilômetros rodados.

Sempre observe em que estado se encontram os pneus, avaliando o nível de desgaste sofrido e a condição dos aros. Assim, será possível substituí-los ou recuperá-lo com a técnica mais apropriada (recapagem, recauchutagem ou remoldagem).

Quando a banda de rodagem estiver no limite de uso recomendado pela montadora, o jeito é trocar o pneu para não correr riscos nas estradas.

A manutenção preventiva dos pneus é uma das mais importantes para uma frota de veículos de carga.

7. Substitua as velas

As velas também são importantes para o bom funcionamento do veículo. Elas exigem uma atenção especial, pois podem apresentar danos sem que isso implique necessariamente no mau funcionamento imediato do motor.

Isso porque, mesmo que aparentemente, o veículo possa estar rodando bem, mais cedo ou tarde surgirão problemas e imprevistos de última hora.

Portanto, é recomendado trocá-las conforme as determinações da montadora. Geralmente, estipula-se um prazo que pode variar de 15 mil a 100 mil quilômetros.

8. Observe os itens de segurança

Outra medida importante de manutenção preventiva de carro é ficar atento aos itens de segurança, como cinto, macaco, triângulo, extintor, sistema de rastreamento, monitoramento e assim por diante.

O extintor de incêndio deve estar no prazo de validade. Uma forma de identificar esse ponto é conferindo se o ponteiro está na marcação verde. Observe também se ele não precisa ser recarregado.

Esses itens devem ser verificados antes de cada viagem para evitar transtornos na estrada.

Aprenda mais sobre gestão de manutenção de frota com a Cobli Ensina. É gratuito!

9. Fique atento a outros pontos e itens importantes

Outros pontos que devem ser observados periodicamente para realizar uma manutenção preventiva de carros eficiente são:

  • Buzina e limpadores de para-brisa;
  • Iluminação interna e externa (lâmpadas em geral);
  • Correias externas do motor;
  • Fusíveis;
  • Bateria;
  • Sistema de suspensão (amortecedores, feixes de molas, eixos);
  • Vazamentos em geral (de água e de fluidos do câmbio, motor, coifas).

Fique alerta a esse último ponto, procurando indícios de vazamentos embaixo do veículo. Observe a cor do óleo para confirmar se ele está queimando ou se existem partículas sólidas oriundas do motor no óleo.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli.

Fortaleça seu currículo: Curso de Segurança no trânsito para frotas. 100% gratuito, com certificação.

Sobre o autor

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

6 comentários em “Manutenção preventiva de carro: 09 dicas essenciais para seguir”

    1. Olá, Aquildes!
      Ainda não temos um material deste tipo pronto. Porém, existem bons materiais na internet. Qual seria a sua maior dúvida? Estamos à disposição.

  1. Pingback: Mudanças na etiquetagem de pneus 2018 | Revista Torque

  2. Olá, sou encarregado de frota e preciso entender um pouco mais a manutenção preventiva, tipo, intenso a serem verificados o tempo para cada item

    1. Olá Francisco, tudo bom?

      Temos uma lista de itens que pode servir como guia, mas vale ressaltar que cada fabricante trata de uma forma!
      Não deixe de checar o manual do seu veículo caso pinte alguma dúvida!

      Vou te enviar por email

      Abraços

      Pedro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *