MTBF: saiba o que significa essa sigla e por que ela é tão importante

Quem trabalha com manutenção provavelmente já ouviu falar da importância de se utilizar indicadores – e um dos mais relevantes da área é o MTBF.

Calma, que neste texto a gente vai explicar o que significa MTBF e porque esse é um índice tão importante para o dia a dia das operações.

Afinal de contas, ninguém gosta de máquina quebrada ou veículo parado esperando manutenção, não é mesmo?

É por conta disso que é tão importante acompanhar os indicadores de manutenção.

Neste texto, você vai descobrir o que significa a sigla MTBF, como ela deve ser calculada e porque ela é tão relevante para a sua empresa.

Também vai entender como ela se relaciona com outros indicadores de manutenção. Vamos lá?

O que é MTBF?

MTBF é uma sigla que vem do inglês e significa “mean time between failures”.

Em bom português, isso significa “tempo médio entre falhas”.

A função desse indicador, dessa métrica, é indicar o tempo médio entre as falhas de um equipamento, máquina ou operação, medindo sua confiabilidade.

Peças de computador, componentes de máquinas, partes de automóveis, todos esses tipos de acessórios costumam ter um MTBF fornecido pelo fabricante.

O MTBF é um aliado importante do consumidor que busca fazer uma compra consciente, além de ajudar gestores em todo o planeta a melhorar suas operações.

Ele também é uma métrica importante para avaliar a eficiência de processos, seja de manutenção ou de produção – e fica aqui a dica caso você esteja precisando de um cronograma de manutenção.

Qual é a importância do MTBF?

Como você pode imaginar, o MTBF é muito importante para empresas que usam máquinas, veículos e sistemas para a produção e, ocasionalmente, necessitam de manutenção.

Além de ser um bom indicador da confiabilidade de um aparelho, o MTBF é importante também por refletir o nível de produtividade daquele ativo – e às vezes, do negócio como um todo.

Se você entendeu bem o conceito, já deve ter compreendido que quanto maior for o valor do MTBF, melhor.

Isso significa que o equipamento está operando bem sem ter falhas, mantendo a produtividade da empresa.

Além disso, vale dizer que o MTBF pode ser um índice importante para diversas áreas da empresa – operações, claro, mas também para suporte, TI, financeiro e, claro, a alta liderança.

Saber o tempo que cada equipamento opera antes de ter uma falha (o MTBF) é muito importante para planejar as manutenções na operação.

Como calcular o MTBF?

É bem simples: para calcular o tempo médio entre falhas em um determinado período, é preciso seguir a seguinte fórmula.

MTBF = tempo total de funcionamento / número de falhas ocorridas

Por exemplo: se uma máquina funcionou durante 1000 horas num mês e teve duas falhas, isso significa que o MTBF dela foi de 500 horas.

Agora, se ela funcionou durante as mesmas 1000 horas, mas teve cinco falhas, então podemos concluir que o MTBF é de 200 horas.

Mais do que apenas uma diferença de produtividade, o MTBF diferente pode ajudar a empresa a se preparar para fazer manutenções preventivas.

Assim, é possível evitar que uma falha aconteça e, quem sabe, aumentar o MTBF.

Por outro lado, se as falhas continuam a acontecer, talvez seja o caso de substituir os equipamentos por outros, mais novos.

Qual é a diferença entre o MTBF e o MTTR?

Além do MTBF, existem outras medidas importantes para quem trabalha com manutenção dentro de uma empresa.

Uma bastante comum de ser utilizada é o chamado MTTR.

Não confunda as siglas: MTTR significa, em inglês, “mean time to repair”.

Em bom português, MTTR é igual a “tempo médio para reparo”: isto é, o tempo médio que uma máquina ou veículo precisa para ser consertado, entre cada falha.

Ao contrário do MTBF, a meta de qualquer gestor deveria ser a de reduzir o MTTR – seja porque a manutenção é pouco produtiva, seja porque é preciso aumentar a eficiência da empresa.

Entenda a diferença: o MTBF mede o tempo que a máquina funcionou sem problemas; já o MTTR, o tempo que o problema levou para ser resolvido.

O que acontece quando uma equipe fica atenta ao MTBF?

Se você leu este texto com atenção até aqui, já deve ter percebido que acompanhar uma métrica como o MTBF pode ajudar muito o dia a dia de uma empresa.

Mas vamos falar mais disso com calma: ter uma boa noção do MTBF é importante para diversos setores e questões. Vamos a elas?

Manutenção preventiva

Uma empresa que acompanha o MTBF tem um ótimo instrumento na mão para conseguir se planejar para fazer sua manutenção.

É simples: se é possível estimar o tempo médio de uma falha, é possível se antecipar a essa falha e corrigir o problema antes que o estrago seja maior.

E se você precisa de ajuda para fazer um cronograma de manutenção, a Cobli preparou um para você baixar gratuitamente.

Além de ajudar a produtividade a não cair, a manutenção preventiva também reduz o custo da empresa – afinal, manutenções corretivas podem pesar no bolso da organização.

Além disso, é possível traçar com clareza um plano de ação para as revisões de cada equipamento, ajudando o dia a dia de quem trabalha na área.

Clareza para estabelecer metas

Ter uma boa noção do que é possível ou não ser entregue é algo muito importante para qualquer empresa, não é mesmo?

Com o MTBF, é possível ter uma noção básica de quanto cada equipamento ou máquina vai render – e assim ter metas menos sujeitas a problemas quando imprevistos acontecem.

Além disso, como a manutenção também faz parte das metas, ter clareza sobre quando elas serão feitas ajuda a companhia a ter maior clareza.

O MTBF também não precisa ser um número fixo: ele pode variar de acordo com épocas do ano – algo importante, por exemplo, para lidar com temperaturas diferentes ou demandas variáveis.

Uma fábrica de chocolates, por exemplo, pode ter problemas se tiver um MTBF alto nos meses que antecedem a Páscoa.

Se houver clareza nisso, o time de manutenção pode ajudar a empresa a melhorar seu desempenho e não perder oportunidades de negócio.

No que diz respeito a manutenção, prevenir é melhor que remediar – e o MTBF pode ser uma métrica para te ajudar nisso!

Controle de processos

Muitos dos aspectos que estamos falando aqui estão interligados – e com o controle de processos, não é diferente.

Ter previsibilidade sobre o que vai acontecer na empresa é algo muito importante para os gestores e os colaboradores.

Afinal, o dia a dia é mais tranquilo se não for preciso lidar com imprevistos, não é mesmo?

O MTBF é importante para fornecer dados para orientar a gestão do setor, mostrando quais equipamentos têm maior índice de falhas e os períodos mais intensos de trabalho numa área.

De posse desses números, os gestores têm condição de tomar as melhores decisões e, assim, também ajudar os colaboradores em seu trabalho.

Além disso, o MTBF também pode ser um argumento na hora da empresa decidir investir, contratando novos funcionários ou adquirindo novos equipamentos.

Controle de qualidade

Por fim, mas não menos importante, o MTBF também ajuda no controle de qualidade.

Isso vale tanto para a produção da empresa em si, quanto também para os equipamentos, peças e máquinas que são usados no dia a dia.

No longo prazo, o MTBF pode ser uma forma de ajudar a empresa a direcionar seus investimentos para adquirir produtos de marcas melhores, mais resistentes, mudando a noção de custo-benefício.

Além disso, o MTBF também fornece dados sobre o status de conservação de um sistema, máquina ou veículo, permitindo que a gestão se programe para sua substituição.

No caso de uma frota, por exemplo, isso é importantíssimo – às vezes, é melhor comprar um caminhão novo do que insistir em um veículo antigo, mesmo que isso signifique um investimento relevante.

E agora que você já sabe o que é MTBF, que tal começar a aplicá-lo na sua operação?

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli.

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.