cálculo de viagem rodoviária

Cálculo de viagem rodoviária: como se preparar para pegar a estrada

Tudo na vida exige planejamento, inclusive pegar a estrada. Antes de tirar a moto, o carro, o caminhão ou ônibus da garagem, é preciso pegar lápis e papel e fazer o cálculo de viagem rodoviária.

Afinal, já imaginou descobrir, no meio da viagem, que não separou dinheiro suficiente para o pedágio? E se o preço do combustível na estrada estiver muito caro e não der para completar o tanque sem usar parte do dinheiro reservado para alimentação e hospedagem? 

Pior: já pensou se o seu veículo tem um piripaque no meio do caminho porque você não se planejou para levá-lo para uma revisão antes de pegar a estrada?

É precisamente para evitar todos esses problemas que é tão importante fazer o cálculo de viagem rodoviária com todo o cuidado! Se você está prestes sair de viagem e ainda não sabe direito o que incluir na conta, continue a leitura!

Neste texto, vamos detalhar como fazer o cálculo de viagem rodoviária, dar dicas de aplicativos que podem ajudá-lo nessa tarefa e explicar como usar as ferramentas disponibilizadas pela Cobli podem resultar em economia nos seus trajetos! Siga a leitura e confira!

Cálculo de viagem rodoviária: por que é tão importante fazer

Quando a gente viaja, com a família ou com os amigos, é importante prever quanto vamos gastar com combustível, pedágio e alimentação para não termos nenhuma surpresa ruim que ameace estragar o passeio, certo?

Se uma viagem de lazer já exige tanto preparo, já imaginou o planejamento envolvido numa viagem de trabalho, para fazer uma entrega ou prestar um serviço, por exemplo?

Empresas que se responsabilizam pelas próprias entregas ou prestadoras de serviço que transportam mercadorias precisam incluir os custos das viagens no preço dos produtos que vendem e dos serviços que prestam.

Já sabe o que acontece se o cálculo de viagem rodoviária não for feito corretamente, né? Prejuízo na certa!

Para cobrar do cliente um preço justo, é essencial calcular os custos das entregas com muito cuidado. Quer aprender a fazer isso passo a passo? Siga para o próximo tópico!

Cálculo de viagem rodoviária: passo a passo

Você já sabe disso, mas não custa lembrar: os custos de uma viagem rodoviária variam de acordo com o veículo.

Veículos movidos a diesel, por exemplo, como caminhões e ônibus, costumam fazer mais quilômetros por litro do que motocicletas e carros, geralmente abastecidos com álcool ou gasolina. 

Em geral, motos também fazem mais quilômetros por litro do que carros.

Além disso, há os pedágios. Em maio, o governo federal anunciou o fim da cobrança de pedágio para motocicletas.

Já o pedágio de ônibus e caminhões é cobrado por eixo – quanto mais eixos, mais cara fica a tarifa.

Tudo isso – tipo de combustível, eficiência do motor e pedágio – impacta os custos de uma viagem rodoviária. No entanto, esse impacto é diferente para cada tipo de veículo.

Abaixo, vamos detalhar tudo o que você precisa levar em conta na hora de fazer o cálculo de viagem rodoviária. Contudo, você deve ter em mente que cada um dos “passos” que vamos descrever deve ser adaptado ao seu tipo de veículo, ok?

Passo 01: planeje sua rota

Antes de viajar a gente precisa saber para onde vai, certo?

Mas não basta saber o destino final. É preciso saber como chegar lá, qual a rota seguir.

Para planejar bem uma rota é preciso levar em conta diversas variáveis, como as paradas que serão feitas ao longo do caminho, se há algum trecho onde o tráfego de determinado tipo de veículo é proibido, se as estradas são seguras etc.

Até dá para planejar uma rota usando aplicativos como Waze e Google Maps. No entanto, se você viaja profissionalmente ou gerencia uma frota, vale a pena investir em ferramentas de roteirização.

Roteirizadores como o da Cobli permitem a opção pela rota mais curta (em quilômetros), se o objetivo for diminuir distâncias, ou pela rota mais rápida, se a preferência for a economia de tempo.

Após escolher sua rota, anote a quantidade de quilômetros que você vai percorrer em sua viagem.

Depois, anote separadamente o número de quilômetros a ser percorridos em trechos urbanos e em rodovias.

Passo 02: Calcule o gasto com combustível

Você sabe quantos quilômetros por litro de combustível o seu veículo faz?

Geralmente, os fabricantes divulgam tanto o número de quilômetros por litro que um veículo faz em trechos urbanos e em rodovias.

A quantidade de quilômetros por litro feitos nas estradas costuma ser maior, porque, ao contrário do que ocorre nas cidades, não há necessidade de parar o tempo todo (em semáforos, faixas de pedestres etc.), o que eleva o consumo de combustível.

De posse dessas informações, calcule o quantos litros você vai precisar para percorrer os trechos urbanos e rodoviários da sua viagem. Ah, não se esqueça de calcular ida e volta!

Já sabe quantos litros sua viagem vai consumir? Agora calcule o quanto tudo isso vai custar.

Multiplique o número de litros pelo preço do combustível. Se a sua viagem for muito longa e você precisar reabastecer no meio do caminho, é importante se informar quanto ao preço do combustível na estrada ou nas cidades que você atravessar. 

Isso ajuda a evitar surpresas desagradáveis, como perceber que você não levou dinheiro suficiente para completar o tanque. No site da Agência Nacional do Petróleo (ANP), você pode checar o preço médio do litro de combustível em diferentes regiões do país. 

Ah, se o motor do seu veículo for flex, faça os cálculos para descobrir se compensa mais abastecer com álcool ou gasolina. O Blog da Cobli tem um texto que explica como fazer essa conta: “Álcool ou gasolina: qual compensa mais?“.

Passo 03: Calcule os gastos com pedágio

Para calcular o pedágio, é importante você já ter decidido qual rota vai seguir.

Também é preciso conhecer o seu veículo. Afinal, a cobrança do pedágio se dá pelo número de eixos. Portanto, o valor do pedágio é diferente para quem dirige um carro de passeio, um ônibus ou um caminhão-cegonha.

Para descobrir quantas praças de pedágio há em seu percurso, você pode consultar o site da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). De novo: lembre-se de calcular os valores da ida e da volta, ok?

Achou muito difícil ficar procurando as praças de pedágio no site da ANTT? Pois saiba que há aplicativos nos quais você pode ter acesso a essas informações com mais facilidade. Daqui a pouco vamos falar mais sobre isso!

Por ora, preocupe-se em somar os gastos com combustível com os valores que serão cobrados nas praças de pedágio!

Passo 04: Calcule os gastos com alimentação e hospedagem

Em viagens curtas, os gastos com alimentação são mínimos ou até inexistentes, caso você tenha se lembrado de levar um lanchinho com você.

No entanto, em viagens mais longas, é necessário fazer algumas refeições na estrada e até encontrar algum lugar para passar à noite.

Segundo a Lei do Descanso (13.103/2015), um motorista pode passar, no máximo, 12 horas por dia atrás do volante, desde que sejam observadas algumas pausas obrigatórias nesse meio-tempo. O condutor também direito a 11 horas ininterruptas entre uma jornada de trabalho e outra.

Portanto, se o percurso for muito longo (e há caminhoneiros que passam dias a fio na estrada), será necessário encontrar uma hospedagem para o condutor.

Primeiro, faça as contas de quantas noites serão necessárias na estrada e calcule os custos com a hospedagem. Depois, inclua no cálculo os valores de, no mínimo, três refeições por dia.

Por fim, some os custos de alimentação e hospedagem com os gastos com pedágio e combustível.

Passo 05: Faça a revisão do veículo

Depois de botar na ponta do lápis tudo o que você vai gastar na estrada, inclua os gastos de uma revisão completa do veículo, altamente recomendada antes de uma viagem. Afinal, trata-se de uma questão de segurança.

Procure uma oficina mecânica de confiança e peça o orçamento para uma revisão completa. Se achar o serviço muito caro, peça um segundo orçamento em um outro estabelecimento.

Os principais itens que devem ser avaliados em uma revisão são os seguintes: alinhamento da direção, pneus, correias do motor, sistema de arrefecimento, freios, óleo, palhetas e limpadores de para-brisa, lâmpadas, filtro de ar do motor, velas, lateria, ar-condicionado, filtros de combustível, marchas, escapamento, cintos de segurança, injeção eletrônica, balanceamento e geometria, além dos itens obrigatórios (para-choques, espelhos retrovisores etc.).

Inclua o preço da revisão completa na conta que você já vinha fazendo desde que decidiu a rota a seguir e pronto: eis o cálculo completo da sua viagem rodoviária!

Cálculo de viagem rodoviária: aplicativos que podem ajudar nas contas

Como dissemos acima, há aplicativos nos quais você pode consultar, de maneira rápida e prática, quantas praças de pedágio há no seu caminho.

Além disso, esses aplicativos também estimam quanto você vai gastar de combustível na sua viagem. São uma mão da roda na hora de fazer o cálculo de viagem rodoviária!

Confira, abaixo, alguns aplicativos que podem ajudá-lo a fazer as contas antes de pegar a estrada:

Qualp

Com o Qualp, é possível calcular não apenas a rota, mas também os gastos com pedágio e combustível.

Ao abrir o aplicativo e informar qual é o seu veículo (moto, carro, caminhão, ônibus), o número de eixos será atualizado automaticamente.

Depois, adicione os endereços de partida e de chegada e o consumo médio de combustível do seu veículo. Feito isso, é só clicar em “calcular” (se quiser incluir ida e volta, marque a opção “calcular volta”) e o aplicativo vai informar o quanto a sua viagem rodoviária vai custar.

O Qualp trabalha com pacotes pré-pagos e oferece atendimento 24h. O aplicativo permite tanto o cadastro de um único veículo quanto o de uma frota inteira e produz relatórios e planilhas detalhando os gastos das viagens.

Rotas Brasil

O funcionamento do Rotas Brasil é semelhante ao do Qualp.

Para montar sua rota e fazer o cálculo da sua viagem rodoviária, ele pede as seguintes informações: tipo de veículo (moto, carro, caminhão ou ônibus), os endereços de partida e chegada, quantos quilômetros por livro o seu veículo faz e o preço do combustível.

Por pedir que o usuário informe o preço do combustível, é melhor usar o Rotas Brasil quando você já sabe em qual posto vai abastecer 

Sem Parar

Você com certeza conhece o Sem Parar, que é um serviço de pagamentos automáticos para pedágios, estacionamentos de shoppings, drive-thrus e outros estabelecimentos.

O que talvez você não saiba é que, por meio do aplicativo do Sem Parar, é possível fazer o cálculo de viagem rodoviária.

É só clicar em “Trace sua rota” e incluir as informações solicitadas.

Para isso, é claro, é preciso ser cliente do Sem Parar. Há diversas opções de planos, que custam entre R$ 20,90 e R$ 33,90.

Cobli

Aplicativos como os indicados acima são indicados para calcular os custos de viagens rápidas, de um ou poucos veículos.

Em contrapartida, se você tem uma frota, ainda que pequena, para administrar ou precisa calcular os custos de viagens que têm muitas paradas no caminho, é melhor procurar uma ferramenta mais adequada, como o roteirizador de frotas da Cobli.

A Cobli ajuda a planejar rotas com facilidade. A ferramenta permite que você roteirize até 300 endereços e importe todos eles de uma vez.

Na hora de montar o seu trajeto, o roteirizador leva em conta as restrições circulação de determinados veículos em determinas vias e também os horários em que seu cliente prefere receber a carga. É uma mão na roda, não acha?

O serviço da Cobli também permite escolher entre reduzir as distâncias percorridas ou o tempo gasto com as entregas. A partir dessa escolha, o sistema apresenta a rota mais adequada às suas necessidades!

Além disso, há outras funcionalidades, como a possibilidade de gerar um link online e enviá-lo ao cliente para informar a localização do veículo que fará a entrega e a previsão de chegada.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota em nosso blog.

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.