Profissionais calculando o custo operacional da empresa.

Custo operacional: como calcular? Veja o passo a passo

O custo operacional é o conjunto de despesas incorridas por uma empresa para manter as atividades em funcionamento. É o valor mínimo que deve ser investido mensalmente para a fabricação de um produto, oferta ou serviço.

Com base nele, é possível tomar decisões estratégicas para manter a rota da empresa no rumo certo e se necessário, realizar ajustes.

Compreender os detalhes do custo operacional permite aos gestores identificar áreas de alto custo, otimizar processos, e, claro, maximizar a rentabilidade do negócio.

E os custos operacionais podem se estender para diversas àreas da logística, como na gestão de multas.

Por isso, durante este conteúdo, iremos explorar o que é custo operacional, como calculá-lo, quais são os principais custos, tipos, fundamentos do cálculo do custo operacional de uma empresa e muito mais!

O que é custo operacional?

Custos operacionais são as despesas diárias necessárias para manter as atividades da empresa em funcionamento. Nesta lista, é preciso incluir todos os gastos associados à produção, administração, comercialização e distribuição de bens ou serviços. 

Esses custos podem abranger uma variedade de itens, como:

  • Salários dos funcionários;
  • Aluguel de instalações;
  • Matéria-prima;
  • Energia elétrica;
  • Transporte;
  • Marketing;
  • Entre outros. 

Entender o custo operacional é essencial para determinar a viabilidade financeira e elaborar estratégias de gestão e planejamento financeiro na empresa.

Como calcular o custo operacional da empresa: passo a passo

Após entender o que é o custo operacional, chegou o momento de compreender as etapas para conseguir calculá-lo.

Sem realizar essas identificações, o cálculo torna-se muito mais complexo, e no pior dos casos, os resultados não serão reais.

Veja o passo a passo para o cálculo do custo operacional:

Passo 01: Identifique os custos fixos e variáveis

  • Custos fixos: são despesas que permanecem constantes, independentemente do volume de produção ou vendas (aluguel, salários fixos, contas de consumo etc.);
  • Custos variáveis: são despesas que variam de acordo com o volume de produção ou vendas (matéria-prima, comissões de vendas, fornecedores etc.).

Passo 02: Agrupe os custos por categoria

Classifique todo e qualquer custo operacional em categorias relevantes para a natureza do seu negócio, como por exemplo:

Passo 03: Levante os custos diretos e indiretos

  • Custos diretos: estes custos são relacionados diretamente à produção (matéria-prima, mão de obra direta);
  • Custos indiretos: estes custos não são relacionados diretamente à produção, mas necessários para o funcionamento da empresa (contabilidade, depreciação de veículos).
Profissionais calculando o custo operacional da empresa com passo a passo.
O custo operacional evidencia como anda a saúde financeira da empresa.

Passo 04: Calcule o custo total de produção

Para conseguir chegar neste número, some todos os custos envolvidos na produção, incluindo materiais, mão de obra e custos indiretos.

Passo 05: Considere os custos não-financeiros

Além dos custos monetários, explicado acima, leve em conta custos não financeiros, como o desgaste de equipamentos, como carros, maquinários etc.

Passo 06: Calcule a margem de contribuição

Nesta etapa, é necessário subtrair os custos variáveis das receitas para obter a margem de contribuição por unidade – caso seja o caso.

Passo 07: Considere os custos de vendas e administrativos

Não se esqueça de incluir despesas como marketing, salários administrativos e outras despesas relacionadas às vendas.

Passo 08: Some todos os custos operacionais

Chegando ao final, some todos os custos fixos, custos variáveis, custos de vendas e administrativos, para obter o custo operacional total.

Passo 09: Calcule o custo operacional por unidade ou período

Agora, é o momento de dividir o custo operacional total pelo número de unidades produzidas, serviços realizados ou período considerado. Tudo vai depender do formato de trabalho.

Passo 10: Analise e ajuste periodicamente

Por fim, é necessário avaliar regularmente os custos operacionais e realizar ajustes conforme necessário para otimizar a eficiência e a rentabilidade.

Quais são os custos operacionais da empresa?

Ao listar algum tipo de custo operacional, é importante citar que ele pode ter variações de acordo com o tipo de negócio e estrutura operacional. No entanto, geralmente incluem os seguintes:

Custos de produção

São despesas relacionadas à fabricação ou prestação de serviços, como matéria-prima, mão de obra direta, energia, manutenção de equipamentos e aluguel de instalações.

Custos de vendas

São despesas associadas à promoção e venda de produtos ou serviços, como salários de vendedores, comissões, publicidade, marketing, embalagem e frete.

Custos administrativos

São despesas relacionadas à gestão e administração da empresa, incluindo salários de funcionários administrativos, aluguel de escritório, despesas com escritório, seguros, serviços públicos e outras despesas gerais. Este é um tipo de custo operacional que pode ser considerado fixo.

Custos de manutenção

Estas são despesas para manter a operação da empresa em funcionamento, como reparos e manutenção de equipamentos, atualizações de software, serviços de limpeza e segurança.

Custos financeiros

Estas despesas estão relacionadas à gestão financeira da empresa, como juros sobre empréstimos, taxas bancárias, honorários de consultoria financeira, contadores e despesas relacionadas à obtenção de capital.

Custos de depreciação e amortização

São despesas relacionadas à depreciação de ativos fixos e amortização de ativos intangíveis ao longo do tempo.

Custos de treinamento

Por fim, essas despesas com programas de treinamento e desenvolvimento de funcionários são muito importantes, pois conseguem atuar na melhora de habilidades e conhecimentos necessários para operações eficientes.

Quais os tipos de custos operacionais?

Quando falamos em custo operacional, podemos dividir em dois importantes grupos:

  • Custos operacionais fixos;
  • Custos operacionais variáveis.

Custos operacionais fixos

Os custos operacionais fixos são despesas regulares que uma empresa tem todos os meses, e isso independe de qualquer coisa.

Eles incluem itens como aluguel de instalações, salários de funcionários, seguros, depreciação de ativos, despesas de escritório, marketing e publicidade, entre outros. 

Esses custos são estáveis, na maior parte do tempo, e não possuem grandes flutuações com as atividades diárias. Por exemplo, o pagamento mensal do aluguel ou os salários dos funcionários administrativos são custos que a empresa precisa cobrir regularmente para manter suas operações.

Custos operacionais variáveis

Já os custos operacionais variáveis são despesas que flutuam de acordo com o volume de produção ou vendas de uma empresa.

Eles aumentam ou diminuem em proporção direta às atividades comerciais do negócio – sazonalidades são ótimos exemplos para essas flutuações.

Exemplos de custos operacionais variáveis incluem matéria-prima, mão de obra direta, comissões de vendas, custos de embalagem, frete de entrega e taxas de transação.

Diferentemente dos custos fixos, os custos operacionais variáveis ​​são mais flexíveis e podem ser ajustados com base na demanda do mercado, o que pode ter impacto positivo, ou negativo, todos os meses. 

Por exemplo, se uma empresa aumenta sua produção, os custos relacionados à compra de matéria-prima, à contratação de mão de obra adicional, entregas e afins, também aumentarão.

Da mesma forma, se as vendas diminuírem, os custos operacionais variáveis ​​também diminuirão para refletir a redução da atividade comercial. Esse ponteiro de custo operacional variável é muito importante para todas as empresas.

Como se calcula o custo operacional passo a passo?

Existem algumas regras para realizar o cálculo do custo operacional.

Podemos considerar que é possível fazê-lo de algumas formas – tudo vai depender de como você quer aplicar em seu negócio. Abaixo, vamos mostrar as mais usuais:

Fórmula simples de custo operacional

Custo operacional = custo de bens ou produtos vendidos + despesas operacionais

Fórmula de 3 meses de custo operacional

Outra fórmula conhecida entre as empresas baseia-se na média de 3 meses para chegar ao cálculo. Neste caso, há duas variáveis:

  • Média de vendas: total de vendas dos últimos 3 meses dividido por três;
  • Média de despesas: total de despesas dos últimos 3 meses dividido por três.

Dessa forma, o cálculo final do custo operacional de uma empresa tem este resultado:

Custo operacional = média de vendas dividido pela média de despesas

Gestores de frota calculando o custo operacional.
Quando falamos em custo operacional, podemos dividir em dois grupos: variáveis e fixos.

Dicas para reduzir o custo operacional das frotas

Reduzir o custo operacional das frotas traz impacto positivo em diversos pontos na gestão de frotas, como aumento da eficiência e lucratividade da operação.

Para quem pretende reduzir o custo operacional das frotas, alguns caminhos são: 

Manutenção preventiva

Se você quer reduzir custos, nada melhor do que manutenção preventiva e preditiva.

Portanto, realize manutenções regulares e preventivas nos veículos para evitar problemas mecânicos graves e reduzir os custos com reparos emergenciais.

Treinamento de motoristas

Faça treinamentos regulares para os motoristas, ensinando-os a dirigir de forma econômica e segura, reduzindo o desgaste dos veículos, diminuição de multas e o consumo de combustível.

Monitoramento do consumo de combustível

Utilize sistemas de telemetria e videotelemetria para monitorar o consumo de combustível, o comportamento dos motoristas e padrões de consumo inadequados. Isso ajuda a identificar áreas de melhoria e reduzir desperdícios.

Roteirização eficiente

Planeje rotas eficientes para minimizar a distância percorrida e otimizar o tempo de entrega, reduzindo assim o consumo de combustível e o desgaste dos veículos.

Para estes casos, a Cobli, que conecta as frotas à sua melhor versão, oferece vários produtos que descomplicam a gestão e potencializam a frota.

Gestão de estoque

Mantenha um controle de estoque rigoroso e faça análises de peças de reposição e materiais para manutenção, evitando estoques excessivos e desperdícios. Uma boa administração de estoque é vital.

Uso de tecnologia

Utilize sistemas de gestão de frota e software de rastreamento para monitorar o desempenho dos veículos em tempo real, identificando áreas de ineficiência e tomando medidas corretivas rapidamente.

Investimento em veículos eficientes

Considere investir em veículos mais eficientes, como carros elétricos, isso é uma grande tendência da gestão de frota para 2024. Em termos de consumo de combustível e manutenção os custos são bem menores, mesmo que inicialmente o custo de aquisição seja mais alto.

Entender o seu negócio, administrá-lo sempre de perto e ter um controle do custo operacional é imprescindíveis para obter sucesso em qualquer em qualquer segmento.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli!

Sobre o autor

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *