gestor de frota realizando a gestão de transportes de forma eficiente

Gestão de transporte: o que é, como funciona e benefícios

No mercado de transportes, tempo é dinheiro, não é mesmo? Por isso, a gestão de transporte desempenha um papel vital ao garantir que os produtos cheguem ao destino certo, no momento certo. 

A gestão de transportes é um dos pilares mais importantes na logística, já que os processos envolvidos nessa área são capazes de determinar o sucesso ou o fracasso de toda a cadeia de suprimentos. Com a globalização e a expansão dos mercados, a eficiente movimentação de mercadorias tornou-se mais desafiadora do que nunca.

A habilidade de coordenar e otimizar os processos de transporte é um diferencial competitivo que não apenas reduz custos, mas também promove a satisfação do cliente e impulsiona a eficiência operacional

Neste artigo, vamos explorar o que é a gestão de transporte, como funciona, os benefícios e quais as melhores práticas que transformam o caos logístico em uma operação fluida e eficaz. 

O que é gestão de transporte?

A gestão de transportes é uma área estratégica dentro da logística que envolve coordenar e otimizar o movimento de mercadorias ao longo da cadeia logística. Em sua essência, são atividades ligadas a processos de planejamento, organização, execução e toda movimentação de mercadorias com base em um conjunto de práticas e técnicas.

Todos os processos relacionados à gestão são voltados para a administração eficaz dos processos de transporte, desde a origem até o destino final. Dessa maneira, o objetivo primordial é encontrar o equilíbrio entre custo, eficiência e confiabilidade.

No centro da gestão de transportes está a habilidade de coordenar diversos modos de transporte, selecionar rotas eficazes e sincronizar operações para alcançar desempenho máximo. Como o modal rodoviário é o principal no Brasil, essa coordenação não apenas reduz os custos logísticos, mas também minimiza o tempo de deslocamento e assegura a entrega das mercadorias sem atrasos.

Diante desse cenário, o sucesso no deslocamento de cargas de um ponto ao outro não está em realizar o transporte rodoviário da forma mais veloz possível, mas sim em fazer isso de maneira eficiente garantindo a qualidade operacional

Como funciona a gestão de transporte

A eficiência da gestão de transportes depende da capacidade de coordenar e otimizar cada etapa do processo logístico, desde a origem até o destino final. 

Para que isso seja possível, o funcionamento abrange diversas dimensões, cada uma contribuindo para a harmonia do fluxo de mercadorias. 

Entenda mais sobre cada etapa e a importância dessas fases para que a gestão logística funcione.

Planejamento estratégico

O ponto de partida é o planejamento estratégico, onde as necessidades de transporte são cuidadosamente analisadas. Nessa etapa são avaliadas as características das mercadorias, o prazo de entrega, a seleção dos modais de transporte mais adequados, rotas e outras decisões que estabelecem as bases para uma cadeia de suprimentos eficiente.

Rotas otimizadas

A gestão de transportes se destaca na escolha inteligente de rotas. O funcionamento adequado envolve a consideração de diversas variáveis, como distância, condições da estrada e restrições regulatórias. 

Portanto, uma ferramenta de planejamento de rotas não apenas reduz os custos associados ao transporte, mas também minimiza o tempo de viagem, contribuindo para entregas rápidas e confiáveis.

Uso de tecnologia 

A tecnologia já desempenha um papel fundamental no funcionamento eficiente da gestão de transportes. Sistemas avançados de telemetria e rastreamento para modais de transporte permitem o monitoramento em tempo real da localização das mercadorias e de veículos, enquanto a análise de dados fornece insights valiosos para ajustes em tempo hábil. 

Nesse sentido, os algoritmos inteligentes das ferramentas de gestão de frotas garantem decisões rápidas e informadas.

Execução e controle

A fase final é a execução e envolve a implementação do plano estratégico, garantindo que as mercadorias sigam as rotas definidas e que os prazos sejam cumpridos. Simultaneamente, o controle operacional contínuo monitora o desempenho em tempo real, permitindo ajustes imediatos para superar imprevistos.

Gestão de transportes e seu papel na logística

O transporte é um dos braços que fazem a logística funcionar, e o processo de gestão engloba movimentação de cargas, armazenamento, distribuição e a entrega de mercadorias. 

Uma pesquisa sobre os Custos Logísticos no Brasil revelou que 75% do tráfego de cargas é feito pelo modal rodoviário no Brasil. A intensa movimentação nas rodovias brasileiras deixa isso bem evidente e implica a seleção criteriosa de caminhos que minimizem distâncias — além de considerar as condições das estradas e restrições regulatórias. 

Diante disso, a gestão de transportes é uma parte que merece receber atenção especial dentro da gestão logística. Qualquer problema que aconteça durante o deslocamento de cargas nas estradas pode afetar toda a estrutura operacional, resultando em atraso nas entregas e insatisfação.

Desse modo, a gestão de transportes é a engrenagem principal que impulsiona a eficiência logística. Sua influência vai além da mera coordenação de movimentos, ela está ligada à satisfação do cliente, redução de custos e uma reputação de confiabilidade na cadeia de suprimentos. 

Desafios da gestão de transportes

As empresas que operam no transporte de cargas enfrentam diariamente desafios administrativos e logísticos que impactam diretamente o seu desempenho operacional. Conheça quais são os maiores desafios enfrentados pelas transportadoras e como enfrentá-los.

  • Defasagem do frete: a administração do frete é um desafio significativo, já que são praticados valores mais baixos para garantir competitividade e as transportadoras precisam de um planejamento financeiro sólido, monitoramento constante e estratégias para equilibrar os custos;
  • Segurança do transporte de cargas: a ameaça de roubos é uma das maiores preocupações na gestão da transportes e exige que as empresas invistam em seguros para veículos e cargas, o que encarece os custos do transporte;
  • Condições das estradas: as más condições das estradas brasileiras adicionam complexidade à entrega de cargas. Com 66% das estradas classificadas como regulares, ruins ou péssimas, segundo a pesquisa da Confederação Nacional do Transportes (CNT), há aumento de custos com manutenção e consumo de combustível;
  • Desgaste de veículos e consumo de combustível: devido às extensões continentais do país e as condições das estradas, as peças do veículos têm vida útil reduzida e isso reflete em altos custos com manutenções e gastos com combustível.

Benefícios da gestão de transportes

A gestão de transportes eficiente oferece uma série de benefícios que impactam positivamente em toda a operação logística, como na gestão de qualidade, estoque e em toda a cadeia de suprimentos. 

Vamos explorar esses benefícios que não apenas transformam a gestão de transportes, mas também elevam a empresa a um novo patamar no mercado.

1. Controle sobre custos

A gestão eficiente proporciona um controle apurado dos custos associados ao transporte. A otimização de rotas, a escolha criteriosa de pessoal e a identificação de oportunidades de redução de custos tornam-se possíveis, melhorando resultados financeiros.

2. Antecipação de despesas

A análise de dados permite uma visão preditiva e, com isso, é possível antecipar as despesas para ter uma noção de gastos e custos, como a manutenção da frota, aquisição de peças de reposição e novos veículos. Isso evita gastos imprevistos, proporcionando um planejamento financeiro mais preciso e eficiente.

3. Diminuição de erros

A implementação de tecnologias e sistemas de gerenciamento de transporte contribui significativamente para a redução de erros. Seja na gestão de pedidos, documentação de transporte ou na entrega de mercadorias, a eficiência é ampliada, evitando retrabalhos e aprimorando a qualidade da operação.

Caminhões de cores branca, amarela e vermelha parados lado a lado
A tecnologia na logística melhora os processos e fornece dados precisos

4. Plano de manutenção eficiente

A criação de um plano de manutenção é essencial, uma vez que veículos parados ou inativos representam uma perda grande de dinheiro. Sendo assim, com as manutenções em dia você tem certeza da disponibilidade para as entregas. 

Um veículo parado significa prejuízo, e a gestão eficaz evita essa situação.

5. Qualidade no serviço de transporte

A logística bem estruturada assegura a qualidade do serviço de transporte, desde a coleta até a entrega final. Como consequência, há um crescimento na produtividade das operações, aumento da agilidade e clientes satisfeitos ao final do fluxo de mercadorias. 

Ou seja, a eficiência no transporte e a redução do tempo de entrega são componentes essenciais para uma operação logística produtiva.

Como fazer uma gestão de transportes eficiente

A gestão eficiente de transportes sustenta a competitividade e rentabilidade de uma empresa. No entanto, como alcançar esse objetivo ambicioso? 

A seguir, veja quais são as principais etapas que você deve colocar em prática e que compõem uma gestão de transportes eficaz, construído sobre as quatro etapas principais: Planejamento, Execução, Métricas e Análise.

Estabeleça metas SMART

No estágio de planejamento, a definição de metas é crucial. Ao aplicar a metodologia SMART você consegue criar objetivos específicos, mensuráveis, atingíveis, relevantes e temporais

Por exemplo: estabelecer a meta de reduzir em 10% os custos com combustível nos próximos 6 meses. Esse tipo de meta é específica, mensurável e tem um tempo definido, o que permite um foco direcionado na gestão de frotas e roteirização.

Crie o planejamento estratégico de transporte

Com metas claras, trace um planejamento estratégico detalhado e garanta que o planejamento seja adaptável à realidade da sua empresa. Para isso, use dados operacionais para ajustes precisos e seu plano será como uma bússola na busca pela eficiência no transporte.

Estabeleça o controle de custos

Tenha um controle de custos que otimize a operação sem criar transtornos. Faça um pente fino financeiro e, a partir dos dados gerados, reduza redundâncias de processos para diminuir o tempo de tarefas e gastos desnecessários. Um controle de custos eficaz é a base para uma gestão sólida.

Preveja as demandas

Antecipe-se às necessidades do mercado fazendo uma previsão de demandas.Dessa maneira, você consegue operar com estoques mais enxutos e cria planejamentos mais assertivos, especialmente na definição de rotas.

Conte com uma boa estratégia de entregas

Com os passos anteriores, desenvolva uma estratégia de entregas eficiente. O uso de um software planejador de rotas com monitoramento potencializa ainda mais todo o planejamento desenvolvido. Além disso, você tem acesso a dados que mostram em detalhes toda sua operação, contribuindo para decisões futuras mais inteligentes.

Invista em tecnologia

A tecnologia é a aliada crucial nas fases de execução, métricas e análises. Soluções robustas de gestão logística automatizam tarefas, aumentam a produtividade e reduzem erros. As plataformas também auxiliam na integração de toda a cadeia de suprimento, proporcionando uma comunicação entre todas as etapas. 

Investir em tecnologia permite a coleta e armazenamento de dados para a aplicação de indicadores-chave (KPIs) e outras métricas, facilitando análises e tomadas de decisão assertivas.

Estratégias para gestão de transportes

O gerenciamento de transportes tem a necessidade crucial de ser feito a partir de estratégias específicas que atendem o seu negócio. Além das diferenças com os tipos de cargas, as localizações de destino e outros processos particulares de cada empresa, a gestão de transportes pode ser otimizada com medidas estratégicas. 

Confira algumas estratégias-chave para uma gestão de transportes eficiente.

  • Otimização de rotas: utilize tecnologias avançadas de roteirização para otimizar as rotas de transporte para diminuir o gasto de combustível e reduzir o tempo de trânsito, melhorando a pontualidade das entregas;
  • Utilização de Sistemas de Gerenciamento de Transporte (TMS): implemente um TMS para automatizar e aprimorar os processos logísticos, já que a ferramenta ajuda na programação de entregas, rastreamento em tempo real, gestão de estoque e na tomada de decisões estratégicas;
  • Análise de dados: a coleta e análise de dados identificam pontos de melhoria, então acompanhe métricas como custo por milha, tempo médio de entrega e eficiência do combustível para avaliar o desempenho e tomar decisões informadas;
  • Gestão eficiente da frota: Mantenha uma frota bem gerenciada e tenha um cronograma de manutenção regular, monitoramento do desempenho dos veículos e invista em telemetria veicular para otimizar o uso de combustível e prolongar a vida útil dos veículos.

Tendências na gestão de transportes

A logística, intrinsecamente ligada à busca incessante por eficiência, rapidez e redução de custos, está passando por transformações significativas na era da Indústria 4.0. 

Além disso, essas mudanças são impulsionadas pela implementação de tecnologias avançadas que prometem revolucionar a gestão de transportes. 

Neste contexto, você precisa conhecer as tendências que estão moldando a logística do futuro.

Gestão de transportes Data-Driven

A gestão de transportes data-driven é uma prática que se baseia na análise de dados para tomar decisões mais precisas. Isso envolve a coleta de diferentes informações, desde relatórios de processos até dados específicos de cada viagem. 

Ao organizar e analisar esses dados, os gestores podem aprimorar a eficiência operacional, acelerar as entregas e reduzir custos.

Aplicativos para gerenciamento logístico

A revolução dos smartphones trouxe consigo a capacidade de gerenciar operações logísticas na palma da mão. Aplicativos móveis oferecem maior mobilidade aos gestores e maior controle sobre o processo de entrega. 

Pessoa com mão no voltante de um caminhão
Conhecer as tendências logísticas é fundamental para estar à frente da concorrência

Por outro lado, motoristas podem realizar atualizações em tempo real, facilitando o acompanhamento para gestores e clientes. Por isso, a transformação digital representa um salto significativo para a logística do futuro.

Entrega antecipada de mercadorias

A entrega antecipada envolve a retirada do produto do estoque antes mesmo de o cliente concluir a compra. Essa prática, embora dependente de algoritmos avançados, tem o potencial de aumentar significativamente a velocidade das entregas e é uma vantagem competitiva bem interessante. 

Essa abordagem, apoiada por uma gestão de transportes data-driven, promete transformar a experiência do cliente.

Soluções Last Mile

A última etapa da entrega, conhecida como last mile, é um desafio para muitas organizações. Nesse contexto, existem soluções para otimizar essa fase crítica, como estabelecer parcerias com serviços especializados ou estratégias internas para aprimorar a eficiência das entregas finais.

Logística verde

A sustentabilidade é uma demanda crescente na sociedade e a logística verde busca atender a essas expectativas. Usando biocombustível, escolhendo rotas mais curtas e veículos elétricos ou com menor emissão de gases, as empresas podem garantir responsabilidade ambiental, atendendo a uma necessidade cada vez maior dos consumidores.

Regulamentações da gestão de transporte

Cada modal de transporte possui suas próprias normas, estabelecendo limites de peso, condições de armazenamento, velocidades permitidas e outros fatores. No contexto brasileiro, o modal rodoviário exige atenção especial por ser o mais utilizado. 

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) é o principal órgão regulador responsável por garantir o cumprimento das leis. Para ficar dentro das normas, é preciso observar as regulamentações, afinal essa é a única maneira de evitar penalidades. 

A Lei do Transporte Rodoviário de Cargas (Lei nº 11.442/2007) abrange os direitos e deveres das transportadoras em território nacional quando realizam transporte por meio de terceiros mediante remuneração. 

Vigente desde 2007, estabelece responsabilidades e regras de transporte de cargas desde o carregamento da mercadoria até a entrega final, garantindo a integridade da carga e o cumprimento dos prazos. Deveres do expedidor também são definidos, com penalidades em caso de informações falsas no contrato.

Outra norma importante é a Lei dos Caminhoneiros (Lei 13.103/2015), que regulamenta diversos aspectos da profissão de motorista de transporte rodoviário de cargas e aborda temas como jornada de trabalho, tempo de direção, intervalos de descanso e infrações.

Conheça outras leis e normas que você deve conhecer para que sua gestão fique dentro das regulamentações de transporte.

  • Norma Regulamentadora nº 11 (NR-11): estabelece critérios técnicos para garantir a segurança em atividades que envolvem transporte, armazenamento, manuseio e movimentação de produtos e materiais no território nacional;
  • Normas de Tributação: estão relacionadas ao pagamento de impostos, como ISS, ICMS, GRIS e IPI. Cada taxa incide sobre aspectos específicos, como prestação de serviço, circulação de mercadorias e gerenciamento de riscos;
  • Lei do Frete (Lei nº 13.703/2018): estabeleceu a política nacional de piso do transporte rodoviário de cargas para assegurar condições mínimas em fretes no território nacional, considerando os custos operacionais totais do transporte, com foco em óleo diesel e pedágios.

A legislação logística também exige uma série de documentos para o transporte de mercadorias no território nacional. Essa documentação é essencial para identificar transações e recolher impostos. Entre eles destacam-se:

  • CT-e (Conhecimento de Transporte Eletrônico);
  • DACTE (Documento Auxiliar do Conhecimento de Transporte Eletrônico);
  • MDF-e (Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais);
  • DAMDFE (Documento Auxiliar do MDF-e);
  • NFe (Nota Fiscal Eletrônica);
  • DANFE (Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica).

A legislação e regulamentações logísticas estão em vigor para garantir a segurança, qualidade e eficiência nas operações de transporte de cargas. Assim, a sustentabilidade das operações de transporte de cargas devem estar de acordo e as empresas precisam estar conscientes de suas responsabilidades legais.

Tecnologia na gestão de transporte

A tecnologia é uma aliada indispensável na gestão de transporte. Com sistemas avançados de rastreamento veicular, análise de dados em tempo real e algoritmos de roteamento inteligentes, os softwares têm capacidade de gerar e analisar dados com velocidade jamais vista. 

A partir disso, gestores conseguem conferir e acompanhar essas informações em tempo real e tomar decisões informadas com base em dados precisos. 

Uma das tecnologias mais comuns atualmente é o rastreador veicular, que facilita muito o gerenciamento de frotas. A ferramenta fornece a localização precisa da frota, aprimora a eficiência das entregas e ainda é potencializada com a integração da videotelemetria.

A videotelemetria é uma evolução da telemetria e amplia significativamente a capacidade de coleta de dados, proporcionando uma gestão de frotas mais aprimorada. A combinação dessas tecnologias oferecem insights valiosos que transformam a maneira como as frotas são gerenciadas.

Por meio de câmeras de segurança veicular, a tecnologia presente na videotelemetria permite capturar imagens do exterior e interior dos veículos. Essas imagens vão além do simples monitoramento de condutores, contribuindo para a redução de custos e o aprimoramento da segurança no trânsito e para os colaboradores. 

A Cobli, atenta às necessidades dos gestores de frotas, tem a Cobli Cam, uma solução de telemetria com vídeo projetada para otimizar custos e reforçar a segurança nos seus veículos. Por meio do sistema você tem uma série de benefícios, entre eles

  • Identifica padrões de condução perigosa;
  • Tem evidências valiosas em caso de incidentes facilitando a gestão de responsabilidades;
  • Acessa dados que apontam melhorias para a redução de custos operacionais;
  • Evita comportamentos prejudiciais;
  • Acompanha e economiza o consumo de combustível;
  • Minimiza desgastes veiculares;
  • Localiza toda a frota em tempo real;
  • Otimiza o gerenciamento veicular.

Essas soluções, como as oferecidas pela Cobli, podem ser acessadas de forma remota, simplificando a gestão da frota a partir de qualquer local. Dessa forma, os sistemas de monitoramento oferecem flexibilidade e eficácia na administração das operações. O resultado é uma gestão de transportes de alta eficiência e inovadora que impulsiona o desempenho de suas frotas para um novo nível de excelência.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli.

Dúvidas sobre gestão de transporte

O que é a gestão de transportes?

A gestão de transportes é o processo de planejar, executar e controlar o transporte de produtos de forma eficiente, segura e econômica.

Qual o papel da gestão de transporte?

O objetivo da gestão de transportes é garantir que os itens sejam transportadas com segurança, rapidez e eficiência, reduzir custos e aumentar a satisfação do cliente.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota em nosso blog.

Sobre o autor

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *