Você pretende usar o conteúdo abaixo para
Agradecemos sua resposta!

Tempo de leitura: 4 minutos

planejamento financeiro empresarial é uma ferramenta importante para a gestão de um negócio. Por meio deste documento é possível identificar a real situação econômica de uma empresa e definir diretrizes e estratégias para mantê-la economicamente saudável em curto, médio e longo prazo.

Segundo a Serasa Experian, o ano de 2019 fechou com um número recorde de empresas endividadas no Brasil. Entre vários motivos, um deles está ligado à falta de educação e controle financeiro.

Mas antes de fazer qualquer planejamento, é preciso entender, de forma minuciosa, cada detalhe da empresa. Desde características que compõem o perfil do negócio até uma análise do tempo de mercado, pontos negativos e positivos; forças e fraquezas; oportunidades e ameaças.

Entender também o fluxo de caixa com todos os ativos e passivos mapeados, ou seja, alimentar uma planilha ou sistema de controle com todos os ganhos, gastos e dívidas que a empresa possui é uma necessidade para entender a situação financeira real do negócio.

Só assim, sabendo qual o cenário completo, é possível traçar um planejamento financeiro empresarial para contribuir para o sucesso do seu negócio. Entenda como gerir uma proposta eficiente nos passos a seguir.

Faça uma previsão orçamentária

Para um bom planejamento financeiro empresarial, é essencial fazer uma previsão de faturamento para os próximos meses, com base em dados de receita dos anos anteriores e em estimativas de mercado. 

Baseado em informações realistas e factíveis é possível projetar a situação do seu negócio em cenários diferentes, como crise ou aumento de demanda, por exemplo.

Se você estiver preparado para diferentes situações, sua empresa estará mais preparada para se adaptar a períodos incertos ou de potencial crescimento.

Entenda os custos da empresa

Ter uma ampla visão dos custos é importantíssimo para o planejamento financeiro empresarial. Faça um levantamento de todas as despesas e alinhe a estrutura para obter uma conta precisa de tudo que está sendo gasto no mês.

Comece pelos valores diretos e indiretos, depois inclua os custos que garantem a sobrevivência da sua empresa e, por fim, some as quantias variáveis e fixas.

Os custos fixos são aqueles que não sofrem alteração de valor como: 

  • Aluguel
  • Salários dos funcionários
  • Gastos com telefone e internet
  • Tributos federais, estaduais e municipais
  • Manutenção de veículo e seguros.

Já os custos variáveis correspondem aos gastos que aumentam ou diminuem de forma proporcional ao nível de atividade, como:

  • Pagamento de horas extras
  • Consumo de água, gás e energia elétrica
  • Gastos com impressão e papelaria
  • Contratação de funcionários temporários
  • Gastos com marketing e publicidade
  • Multas
  • Combustível.

Não se esqueça de contabilizar os pequenos gastos, que no dia a dia podem passar despercebidos, mas na conta geral fazem uma grande diferença.

Faça a gestão eficiente dos veículos da sua empresa e ainda reduza seus custos!

Registre a movimentação financeira e mensure resultados

Realizar o registro diário das movimentações financeiras é essencial para controlar os fluxos de entrada e saída e auxiliar na tomada de decisões. Por meio desses dados é possível realizar análises periódicas para identificar padrões.

Uma análise mensal, por exemplo, pode trazer informações sobre os principais custos e ganhos fixos da empresa. Já a análise anual pode trazer informações essenciais para entender o negócio, como identificar pontos críticos de queda de prestação de serviço ou crescimento.

Planejamento financeiro ajuda na redução os gastos

Por meio das análises semanais e anuais do fluxo de movimentações é possível identificar gargalos financeiros que sua empresa possui, de maneira a possibilitar a diminuição deles sem comprometer o resultado das entregas.

Empresas que possuem frotas para serviço alocado ou até mesmo transporte de cargas podem reduzir o consumo de combustível realizando uma gestão mais eficiente por meio do planejamento de rotas, por exemplo.

Preste atenção em custos elevados com horas extras, equipes ociosas e improdutivas e processos internos não funcionais.

Esta publicação te ajudou? Confira outras explicações sobre gestão empresarial por aqui.

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demostrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Escreva um Comentário