Como calcular custo de viagem: guia prático para o gestor de frotas

Calcular custo de viagem já é de extrema importância quando fazemos uma viagem pessoal e ainda mais quando se trata de uma viagem profissional!

Quem ganha a vida na estrada ou é gestor de frota sabe que qualquer errinho na hora de calcular o custo de viagem dá uma baita dor de cabeça.

Ao descuidar do cálculo dos custos de uma viagem profissional, você corre o risco de mandar o motorista para a estrada sem dinheiro suficiente para pagar pelo combustível necessário para cumprir a rota, por exemplo.

E mais: já pensou se o dinheiro acaba antes de pagar todos os pedágios? Ou então se os custos de alimentação e hospedagem estouram o orçamento?

Além de transtornos na estrada, calcular o custo de viagem errado pode causar sérios prejuízos a quem dirige profissionalmente.

Afinal, o preço do frete é baseado nos custos da viagem. Se você derrapar nos cálculos, corre o risco de cobrar barato demais e acabar pagando para trabalhar.

Mas o Blog da Cobli não vai deixar você passar por isso! Neste texto, vamos apresentar um passo a passo de como calcular custo de viagem! Siga a leitura e confira.

Passo a passo: como calcular custo de viagem?

Para calcular o custo de viagem é preciso contabilizar os gastos com combustível, pedágio, alimentação e hospedagem do motorista.

Antes de fazer as contas, no entanto, é necessário conhecer a rota a ser percorrida. Mas vamos com calma!

Confira como calcular custo de viagem no passo a passo abaixo:

Passo 1: planeje sua rota

O primeiro passo para calcular custo de viagem pode ser óbvio: descobrir a distância a ser percorrida!

Por isso, você precisa ter anotado corretamente o endereço do cliente.

Para saber quantos quilômetros separam o endereço de entrega da sua garagem, insira as informações em um aplicativo como o Google Maps ou o Waze.

Por exemplo, suponhamos que você deve transportar uma carga de caqui de Itatiba, no interior de São Paulo, para Andradas, no Sul de Minas. Segundo o Google Maps, você vai percorrer cerca de 150 quilômetros. Anote essa informação!

Os aplicativos dão a até indicações diferentes rotas. Segundo as opções apresentadas pelo Google Maps, você vai levar entre 1h54 e 2h36 entre Itatiba e Andradas.

Aplicativos como Google Maps e o Waze são bastante úteis para viagens curtas ou para lazer. No entanto, se você dirige profissionalmente ou gerencia uma frota, vale a pena investir em um sistema de roteirização.

Não sabe o que é isso? Vamos lá!

Um roteirizador nada mais é do que uma ferramenta que planeja a suas rotas de acordo com diversas variáveis importantes, como o número de paradas a serem feitas ao longo do caminho, condições de trânsito, interdições à circulação de veículos pesados em determinados trechos, horário em que o cliente está disponível para receber a carga, etc.

A Cobli oferece um dos melhores sistemas de roteirização do mercado! Basta inserir as informações e a ferramenta elabora sua rota.

O sistema da Cobli permite desenhar uma rota com até 300 paradas.

Além disso, você pode optar pela rota mais curta, se quiser diminuir a distância percorrida, ou pela rota mais rápida, se quiser economizar tempo na estrada.

Saiba mais sobre o roteirizador da Cobli!

Passo 2: descubra quantos quilômetros o veículo faz por litro de combustível

Para calcular o custo de viagem corretamente é necessário saber quantos quilômetros o seu veículo (seja ele um carro ou um caminhão) faz por litro de combustível (gasolina, álcool, diesel).

Os fabricantes costumam divulgar o número de quilômetros por litro que um veículo faz, tanto em trechos urbanos quanto em rodovias.

Geralmente, o número de quilômetros por litro feitos nas estradas tende a ser maior porque, diferentemente do que ocorre nas cidades, nas rodovias os veículos não precisam parar constantemente (em semáforos, faixas de pedestres, etc.) e a velocidade se mantém mais constante.

Agora, faça as contas e descubra quantos litros de combustível serão gastos para cumprir a rota. Ah, lembre-se de calcular a ida e a volta, ok?

Para calcular o custo de viagem é necessário descobrir quantos quilômetros o seu veículo faz por litro de combustível.

Quer um exemplo? Vamos lá! O Scania R500, que venceu o Green Truck Award de caminhão mais econômico, em 2018, consegue rodar até 100 quilômetros com 24,92 litros de diesel.

Portanto, para ir de Itatiba a Andradas e voltar, ele gastaria cerca de 37,38 litros de diesel. Anote essa informação também.

Passo 3: calcule os gastos com combustível

Agora que você já sabe quanto de combustível vai gastar para cumprir a sua rota, é hora de descobrir o quanto isso vai custar.

Caso você vá viajar com um automóvel flex, primeiro faça os cálculos para saber se compensa mais abastecer com álcool ou gasolina. Não sabe fazer essa conta? É só ler o texto da Cobli sobre o assunto.

Se você for fazer uma viagem longa e tiver que abastecer em vários postos diferentes, vale se informar sobre os preços do combustível nos lugares por onde você passar.

Dá para checar essa informação no site da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Vamos aos cálculos? Segundo a ANP, em Itatiba, o diesel custa cerca de R$6,25. Portanto, abastecendo o seu Scania R500 por lá, você vai desembolsar R$233,63.

Como todos sabem, os preços dos combustíveis anda bem altos. Mas a Cobli tem dicas para ajudá-lo a economizar e fazer as contas: baixe nossa planilha de cálculo de consumo de combustível.

Passo 4: considere os custos dos pedágios

Ao calcular custo de viagem, não basta saber quanto vai gastar com combustível. É preciso incluir os pedágios na conta.

O valor do pedágio é diferente para carros de passeio, ônibus e caminhões. Isso se dá porque a cobrança é baseada no número de eixos do veículo.

Para incluir os custos de pedágio no seu cálculo de custo de viagem, é necessário saber quantas praças você encontrará pelo caminho.

É possível encontrar essa informação no site da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Os gastos com os pedágios também devem levados em conta ao calcular custo de viagem.

Você também pode descobrir quantos pedágios estarão no seu caminho em aplicativos como o Qualp e o Sem Parar.

Não custa repetir: não se esqueça de incluir na conta os pedágios da ida e da volta também, ok?

Passo 5: inclua os gastos extras na conta

Por fim, após contabilizar os gastos com combustível e pedágio, é hora de incluir outros custos, como hospedagem e alimentação.

Em viagens curtas, os gastos com alimentação e hospedagem são praticamente nulos. No entanto, se a viagem levar dias, eles devem ser considerados, pois podem pesar no seu orçamento.

A Lei do Descanso (13.103/2015) determina que o motorista passe, no máximo, 12 horas atrás do volante e estabelece algumas pausas obrigatórias.

O condutor também tem direito a 11 horas ininterruptas de descanso entre uma jornada de trabalho e outra.

Calcule quantas noites o motorista vai passar na estrada e separe um dinheiro para, no mínimo, três refeições por dia.

Pegue esse valor e some aos gastos com combustível e pedágio.

E pronto! Agora você já aprendeu a calcular custo de viagem. Bom trabalho.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota em nosso blog.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.