Diferentemente do que algumas (ou talvez muitas) pessoas pensam, a logística não se limita a planejar rotas de caminhões, acertar os horários de coleta e entrega de mercadorias e arrumar os estoques. A logística abrange a totalidade dos processos produtivos, inclusive a administração dos recursos financeiros e dos insumos. Neste texto, vamos entender o que é logística empresarial.

O que é a Logística empresarial?

Logística empresarial é um método de organizar a produção de uma empresa e torná-la mais eficiente, agilizando os processos e, sempre que possível, reduzindo os custos. A logística empresarial se concentra, principalmente, em quatro processos: aquisição, movimentação, armazenamento e entrega dos produtos. O objetivo é coordenar e integrar todos esses processos para torná-los mais eficazes, econômicos e satisfatórios aos clientes. 

Quando surgiu a Logística Empresarial?

Acredite se quiser, mas a logística empresarial, conforme entendida hoje, surgiu do aprendizado dos campos de batalha. Em tempos de guerra, os recursos se tornam mais escassos por conta da diminuição da atividade econômica e se torna essencial usá-los com inteligência. Imagine a vida dos soldados nas trincheiras, se deslocando de um lado para o outro: para que eles sobrevivam as adversidades da guerra, é necessário planejar muito bem a aquisição, o transporte, a estocagem e a manutenção de todos os insumos bélicos e também de remédio e comida.

Essas lições dos tempos de guerra foram adaptados por empresas para melhor competir pelos clientes nos campos de batalha do mercado.

Qual é o impacto da aplicação correta da logística em uma empresa e quais são os seus principais benefícios?

A aplicação correta dos princípios logísticos resultam em uma empresa mais eficiente, mais competitiva e mais saudável financeiramente. Vamos ver alguns dos benefícios trazidos pela logística empresarial:

Redução de custos

Ao integrar e planejar todos os processos produtivos, a logística aponta se há desperdício de recursos e se há etapas desnecessárias que podem ser excluídas ou repensadas. Também ajuda a encontrar formas de agilizar alguns processos, tornando-os mais econômicos. O resultado é a economia de dinheiro e, consequentemente, o aumento dos lucros.

Maior visibilidade de processos

A logística empresarial permite que todos os processos produtivos, desde os contatos com os fornecedores até a entrega da mercadoria ao cliente, sejam acompanhados atentamente. Essa observação interessada ajuda a identificar possíveis gargalos nos processos e fornece informações precisas para se tomar decisões mais acertadas e corrigir os erros. 

Maior eficiência e agilidade

O objetivo e o principal benefício da logística empresarial são o mesmo: a eficiência. Ao acompanhar os processos e pensar em soluções que os tornem mais rápidos e econômicos, a o resultado são entregas mais eficientes e rápidas e melhor uso do tempo e dos recursos financeiros. 

Aumento dos lucros

Ao identificar gargalos e desperdícios e encontrar soluções para aumentar a produtividade, os princípios logísticos empresariais ajudam a aumentar a margem de lucro da empresa. O dinheiro economizado com o aumento da eficiência dos processos pode ser investido na própria empresa, criando um ciclo virtuoso em que investimento resulta em mais produtividade e, consequentemente, lucros mais altos.

Supply chain, ou cadeia de suprimentos: o que é e para que serve?

Suply chain ou gerenciamento da cadeia de suprimentos é a gestão de todo um ciclo produtivo, desde a aquisição do insumos até a entrega das mercadorias, ou seja, engloba tudo: armazenamento, distribuição, transporte e atendimento ao cliente. Na prática, supply chain é garantir que todos os processos produtivos se sucedam tranquilamente, sem gargalos. 

Uma boa gestão de supply chain reduz gastos operacionais, melhora a gestão e, consequentemente, aumenta a receita da empresa. Isso ocorre porque, quando a cadeia de suprimentos está bem ajustada, a mercadoria chega ao cliente na hora combinada, os estoques nunca ficam vazios e a qualidade dos produtos é aferida constantemente. 

Oferta e demanda: quanto melhor você fizer a previsão da demanda, melhor será sua oferta

Oferta e demanda são dois conceitos interdependentes e que se relacionam diretamente à logística empresarial e a diversas operações, como a gestão de estoque e o planejamento da compra de insumos. 

Oferta é a quantidade de mercadoria que a empresa tem disponível para a distribuição. Demanda é a necessidade dos consumidores por essa mercadoria. Quando a oferta é maior do que a demanda, o preço da mercadoria cai. Quanto a demanda é maior do que a oferta, o preço aumenta.

Mas como enfrentar a flutuação?

Para enfrentar a flutuação da oferta e da demanda sem perder dinheiro e oportunidades de venda é importante se planejar e ser responsável. Se a demanda está alta, é indispensável ter uma quantidade suficiente do produto no estoque para atender os consumidores e aproveitar para fazer um bom lucro. Mas é preciso tomar cuidado para não se animar demais e entulhar os estoques com mais mercadoria do que é possível vender.

Além de provocar uma eventual queda dos preços (e do lucro), estocar demais vai ocupar muito espaço nos seus depósitos e impedi-lo de comprar outros produtos que também têm boa saída. Comprar demais também pode prejudicar seu planejamento financeiro e prejudicar novos investimentos.

Outra coisa que também não é bom fazer: se assustar com a baixa demanda e deixar de estocar determinado produto. Às vezes, a demanda por um produto é cíclica e é sempre bom ter um pouco dele estocado para não perder eventuais vendas. Em resumo: é importante saber prever a demanda de determinado produto para não estocar demais nem de menos, para não perder vendas e aproveitar para lucrar quando os preços sobem. 

Não é fácil fazer tudo isso. Mas aplicar corretamente os princípios da logística empresarial, nunca descuidar do planejamento e acompanhar atentamente os todos os processos pode ajudar – e muito.

Fornecedores: escolha os bons e invista nessa relação

Escolher bons fornecedores é essencial para o sucesso negócio. Se a mercadoria que chegar na mão do cliente for ruim, é você quem vai ter que dar satisfações. Por isso, não esqueça de averiguar sempre a qualidade dos produtos disponibilizados pelo fornecedor e invista em boas relações com fornecedores parceiros, cujo trabalho você conhece e em que confia.

O contato com os fornecedores é parte importante da gestão logística de uma empresa. É importante garantir que o fornecedor não vai deixar ninguém na mão e, consequentemente, prejudicar a manutenção dos estoques, as entregas e sua relação com os cientes. O trabalho do fornecedor pode ajudar ou atrapalhar as operações logísticas de sua empresa.

Gestão de estoques

A gestão de estoque é uma das principais tarefas dos profissionais de logística. Gerir o estoque é controlar o fluxo das mercadorias, ou seja, saber que tipo de mercadoria você tem armazenada e em que quantidade, qual o estado dessa mercadoria, o que está saindo mais e menos, quando vai precisar contatar outra vez o fornecedor, etc. 

Uma boa gestão de estoque ajuda a tomar decisões que impactam a administração da empresa e resulta em processos mais eficientes e menos custosos. Para fazer isso, você pode contar com a ajuda de planilhas, softwares e até aplicativos. Um estoque bem gerido é um dos ativos mais valiosos de uma empresa. A boa ou má gestão do seu estoque vai definir se você terá mercadoria para entregar, ou se vai deixar o cliente na mão.

Se souber gerir corretamente o seu estoque, você vai saber identificar a demanda do mercado e não vai deixar faltar nos seus armazéns os produtos que saem bem. Abastecer o estoque de acordo com a demanda evita prejuízos e perda de vendas.

Transportadora: escolha bem para evitar problemas

Algumas empresas mantêm uma frota própria. Outras preferem terceirizar e contratar uma transportadora. Mas contratar uma transportadora ou não é uma decisão importante e delicada, que se desdobra em várias outras questões: contratar apenas uma transportadora ou manter parcerias com várias empresas dependendo dos tipos de entrega? Quais critérios seguir para escolher uma transportadora de confiança? Compensa mesmo terceirizar frota ou é ter melhor veículos próprios?

Se você trabalha com entregas rápidas e frequentes e precisa estar sempre disponível ao cliente, é recomendável ter seus próprios caminhões. Mas se suas entregas são bem planejadas e raramente há alterações de última hora, terceirizar pode ser uma boa ideia.

Terceirizar pode sair mais barato e também gerar menos riscos e passivos para sua empresa, como os cursos de manutenção dos veículos. Mas, para economizar mesmo e não ter dor de cabeça, é importante encontrar parceiros de confiança, que cumpram atentamente o acordado e não deixem nem você nem o seu cliente na mão. 

Algumas dicas para escolher corretamente: pesquise as referências da transportadora; saiba exatamente quais as necessidades do seu negócio; invista em tecnologias de rastreamento para acompanhar sua carga em tempo real; e conheça bem quais são os protocolos de segurança seguidos pela empresa.

Logística reversa: como ganhar com isso?

Antes de mais nada: o que é logística reversa? São processos utilizados para recolher ou dar um destino apropriado a uma mercadoria após a venda ou consumo. Logística reservar também vale para produtos que apresentaram defeitos e para cadeias de logística que contêm materiais potencialmente recicláveis ou reutilizáveis, como latinhas de refrigerante.

A logística reversa começou há algumas décadas, mas se tornou obrigatória após a criação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/2010). A Lei determina que fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes dividam a responsabilidade pelo ciclo de vida do produto, o que o inclui o correto descarte das mercadorias. A logística reversa é obrigatória para agrotóxicos, pilhas e baterias, pneus, óleos lubrificantes, lâmpadas e produtos eletroeletrônicos.

E quais os benefícios da logística reversa? O primeiro deles, obviamente, é cumprir a lei e ajudar na preservação do meio ambiente. A logística reversa também ajuda a encontrar meios de reduzir os custos por meio da reciclagem ou da reutilização de materiais. Algumas empresas conseguem até gerar novas receitas a partir de produtos descartados, como empresas automobilísticas que reaproveitam peças usadas para a fabricar de peças novas.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota em nosso blog. Você também pode entrar em contato com um de nossos atendentes pelo (11) 4810-2200 ou pelo euquero@cobli.co.

Monitoramento de Frota

Escreva um Comentário